Avaliação de Desempenho: Como Utilizar a Ficha



Avaliação de Desempenho: Como Utilizar a Ficha
Ficha de avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é uma das principais funções do setor de Recursos Humanos. Veja agora o que é e como usar a ficha de avaliação de desempenho!

Você trabalha no setor de RH e tem dificuldades para medir o desenvolvimento e produtividade dos funcionários? Esta situação pode estar acontecendo devido ao fato de o procedimento estar sendo realizado de modo incorreto.  Para colocar esta atividade em prática é necessário fazer uma avaliação de desempenho, que é constituída por várias etapas, que juntas são capazes de criar um resultado eficiente.




Aplicar a avaliação de desempenho no ambiente corporativo é essencial para que os colaboradores e a empresa possam progredir, uma vez que durante este processo são detectados os erros e acertos, possibilitando trabalhar para ampliar o que há de bom e consertar o que está errado.

Conheça alguns métodos de avaliação de empresas aqui.

Esse trabalho pode ser feito observando uma equipe ou individual. Na verdade, ambas as modalidades devem ser feitas, já que é importante saber o que cada funcionário produz, bem como a equipe de determinado segmento.

Você pode ter uma ficha individual de avaliação e uma para a equipe.

Porém, para conseguir bons resultados sobre o desempenho dos funcionários não basta apenas fazer a avaliação de desempenho, é necessário saber como aplicá-la do modo adequado, quais os métodos e perguntas a serem instituídas.




Para você que está inserido neste meio, nós iremos trazer aqui mais informações sobre a ficha de avaliação de desempenho. Pronto?

Por que usar a ficha de avaliação de desempenho?

Existem empresas em que o setor de recursos humanos prefere fazer a avaliação de desempenho através de observações, o que, vamos combinar, não é o método mais adequado, concorda? Afinal de contas, dessa maneira o processo pode se tornar desorganizado, o que consequentemente não irá gerar resultados assertivos sem falar nos transtornos posteriores.

Portanto, usar a ficha de avaliação de desempenho é uma questão de manter a organização, pois somente com análises pontuais é possível promover uma verificação detalhada e com vários ângulos, o que possibilita ao avaliador compreender os aspectos profissionais e pessoais do seu avaliado.

Qualquer dúvida você pode procurar por uma consultoria em Recursos Humanos especializada na área.

Após entender quais são as características e necessidades da sua equipe, a empresa pode trabalhar para que elas possam ser alinhadas com os objetivos, fazendo com que as duas partes sejam valorizadas e fiquem satisfeitas, atingindo-se mais produtividade e lucratividade.


Como fazer a ficha de avaliação de desempenho ?

Chegou o momento de aprender como fazer a ficha de avaliação e quais pontos colocar para ser mais assertivo, acompanhe a seguir:

1 – Capacidade de liderança do colaborador

Quem trabalha no setor de RH deve estar ciente de que a avaliação de desempenho serve para consertar problemas e também obter novas soluções, dentre elas eleger novos líderes dentro dos setores da empresa.  Então, é fundamental analisar a capacidade de liderança do colaborador no seu ambiente de atuação.

Ter capacidade de liderança não é para muitos, muitas pessoas tem sérias dificuldades em se portar frente as situações e gerenciar os demais ao seu redor. Um líder nato tem o condão de incentivar e motivar as pessoas que com ele trabalham, por isso é tão importante contar com pessoas desse tipo.

Primeiramente, pode-se avaliar se o funcionário tem autoridade sob os seus colegas, consegue mantê-la de forma espontânea, se ele se interessa pelos seus subordinados e se propõe a ajudá-los com o intuito de melhorar a produtividade do setor. É necessário identificar se esta liderança exercida pelo colaborador é bem aceita, causa satisfação ou insatisfação nos seus companheiros e se realmente surte resultados positivos.

De nada adianta “querer” ser um líder, tentar agir como tal, se aqueles que o rodeiam não o reconhecem, por isso é tão importante verificar a satisfação e se os colegas de trabalham tem aceitação pelo “suposto líder”.

2 – Capacidade de organização faz parte da ficha de avaliação de desempenho

Provavelmente, como profissional da área de RH, você sabe o quanto a organização é importante no trabalho, não é mesmo? Logo, a capacidade de organização do colaborador também deve ser avaliada, analisando-se as habilidades para controlar o trabalho da sua área.

Avaliar a organização do funcionário é muito importante, já que, caso ele seja desorganizado, possivelmente irá acumular trabalho e, talvez até pior, poderá acabar por atrasar os trabalhos de outros funcionários.




Algumas das formas de avaliar a organização do funcionário é verificando se costuma acumular trabalho, consegue estabelecer prioridades, faz as atividades mais urgentes e se cumpre prazos.

Nessa mesma área, uma boa dica para melhorar o desempenho dos seus colaboradores é através de cursos sobre gestão do tempo.

3 – Capacidade de ser proativo

No ambiente corporativo uma das piores coisas que podem acontecer é quando nenhum funcionário quer tomar a iniciativa, ninguém assume a responsabilidade para resolver um problema ou apresenta novas sugestões. Portanto, a avaliação de desempenho tem que analisar a capacidade proativa do empregado, verificando como ele se comporta nas situações.

Nesse quesito, a ficha de avaliação precisa descrever se a pessoa evidencia segurança quando toma decisões, as coloca em prática com convicção, traz soluções quando ocorrem problemas no trabalho, sabe enfrentar os obstáculos, tem capacidade de chegar a conclusões teóricas e colocar as suas ideias em prática.

Perceba que essa característica está “incorporada” na grande maioria das pessoas que exercem a liderança em uma equipe, assim, um fator costuma “andar junto” com o outro. Para testar se uma pessoa é ou não proativa, pode-se coloca-la propositalmente em situações desconfortáveis e averiguar como se sai.

4 – Avaliação de desempenho sobre o conhecimento do trabalho

Muitas vezes um funcionário não está rendendo o esperado não pelo fato de fazer “corpo mole”, mas sim por não ter conhecimento amplo do trabalho que precisa realizar. Portanto, é necessário avaliar qual é a compreensão do funcionário sobre o trabalho que precisará executar.

Nessa etapa da ficha de avaliação de desempenho tem-se que verificar se o indivíduo apresenta soluções contundentes e embasadas para desenvolver as suas atividades, reunindo conhecimentos práticos e teóricos, consegue trabalhar de maneira assertiva, sem apostar em tentativas ou se confundir.

5 – Julgamento dos seus companheiros de trabalho

O que uma pessoa diz sobre as outras é capaz de dizer muito sobre ela mesma. Sendo assim, avaliar o julgamento que o funcionário faz dos seus companheiros de trabalho é um ótimo método para saber como ele se comporta e se relaciona na empresa, compreendendo se isto é positivo ou negativo.

Casos de funcionários que costumam falar mal dos outros e criar intrigas na equipe costumam exigir avaliações psicológicas e tratamento.

Neste quesito, deve-se levar em consideração qual o juízo que o profissional faz dos seus colegas, consegue julgá-los de maneira imparcial, se dá importância ao desempenho, desenvolvimento dos seus companheiros, e, sempre que necessário, está apto a orientá-los.

Também é necessário avaliar se o funcionário sabe se comunicar bem com todas as pessoas do seu setor ou apenas com indivíduos isolados.

6 – Capacidade de planejamento

Muito provavelmente você já deve ter observado que as pessoas que planejam conseguem melhores resultados do que as que pulam esta etapa. A ficha de avaliação de desempenho também consiste em analisar a capacidade de planejamento do funcionário, certificando-se de que ele sabe traçar planos e metas antes de “colocar a mão na massa”.

Neste item, é imprescindível avaliar se a pessoa consegue se preparar para a execução das suas atividades, desenvolve planos e metas a longo e curto prazo, sabe reconhecer as fraquezas do seu planejamento e tenta consertá-las o mais breve possível, compara os resultados alcançados com o que foi estipulado inicialmente.

7 – Nível de dedicação à empresa

Sabe aquela pessoa que trabalha por obrigação? Então, certamente ela não irá render bons resultados para si mesma e muito menos para a empresa. É preciso identificar qual é o nível de dedicação que o profissional tem para com a empresa, e isso deve estar na ficha de avaliação de desempenho, assim, possibilitará compreender se ele gosta do que faz e se faz bem feito.

Deve-se avaliar o quanto o colaborado demonstra a sua preocupação com a execução e bons resultados das suas atividades, se ele se interessa pela produtividade geral da empresa, se procura a especialização para atender as necessidades da corporação e se faz horas extras sem reclamar.

Confira a importância do recrutamento e seleção interna adequado

8 – Preocupação com o desenvolvimento profissional e pessoal

Um funcionário que não se preocupa em melhorar irá permanecer no mesmo lugar, impedindo que a empresa progrida. Por isso, é necessário avaliar se o profissional se preocupa e investe no seu desenvolvimento pessoal, buscando adquirir novas técnicas, trabalha na otimização do seu comportamento e adquire novos conhecimentos culturais.

É preciso analisar se o colaborador compreende a importância que o seu desenvolvimento profissional e pessoal tem para a empresa, o empenho que emprega para melhorar em todos os aspectos e se demonstra interesse em evoluir individualmente e, ao mesmo tempo, crescer juntamente com a instituição.

Uma boa dica é procurar por modelos de ficha de avaliação, mas lembre-se, observe os quesitos que trouxemos aqui!

E você, já utiliza a ficha de avaliação de desempenho?




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here