Multinacionais no Brasil



Multinacionais no BrasilUma empresa multinacional é uma organização que funciona em dois ou mais países e/ou é formada por fundos de dois ou mais países, ou seja, que têm filiais em mais de um país. Essas empresas possuem a característica de ampliar sua marca em diversos países, exportando seus produtos e fazendo-os tornarem-se conhecidos no mundo todo. Além disso, geram empregos e agregam benefícios para a economia do país onde se instalam.

A expressão multinacional está praticamente em desuso, devido o conceito literal da palavra, que transmite a ideia de uma organização formada por vários países, e tem sido substituída pelo termo transnacional, que se refere a uma empresa que atua em outras nações.




Os benefícios trazidos pelas multinacionais no Brasil são muitos, pois geram desenvolvimento industrial, emprego e renda. Entretanto, a maior parcela dos lucros que a empresa obtém é enviada para o exterior, sede da multinacional, e outra quantia é convertida na edificação de novas filiais em outras localidades.

A globalização e desenvolvimento constante de um país atraem, simultaneamente, mais empresas multinacionais devido à tecnologia, disponibilidade de transporte e qualidade de telecomunicações; fatores de grande importância para a o desempenho das empresas a nível global.

Multinacionais no Brasil:

A quantidade de multinacionais instaladas no Brasil é gigantesca e não seria possível citar todas aqui, por isso apenas algumas empresas serão citadas. As organizações multinacionais mais conhecidas são as que encontramos no nosso dia a dia, como por exemplo: de origem Coreana, a Samsung; de origem Francesa, a Peugeot; de origem Italiana, a Fiat; de origem Suíça, a Nestlé; de origem Americana (EUA), a Coca-Cola, a Dell, a Microsoft, e a Ford; de origem Alemã, a Siemens e a Volkswagen; de origem Finlandesa, a Nokia; de origem Japonesa a Toyota e a Sony; etc.

As empresas multinacionais começaram a se alojar no Brasil durante os anos dourados, de 1956 a 1961, no governo de Juscelino Kubitschek, que abriu a economia nacional para o capital estrangeiro para que pudesse investir no setor industrial.

A entrada dessas empresas estrangeiras no Brasil gerou empregos, entretanto, acarretou a dependência da economia nacional ao capital estrangeiro, pois as multinacionais passaram a ter o controle da esfera industrial, além de aumentar a dívida com outros países, conhecida como dívida externa.




Durante o governo de JK várias empresas multinacionais se instalaram e algumas já tinham certo funcionamento no Brasil, principalmente as montadoras de veículos, como por exemplo:

1) a Ford: O primeiro carro da Ford a ser vendido no Brasil foi o modelo Ford T, em 1909, onde até então se tinha como meio de transporte mais utilizado a tração animal. Nessa época, a possibilidade de comprar um automóvel dessa categoria (internacional) estava nas mãos de poucos, como ricos fazendeiros.

2) a Volkswagen: Essa empresa multinacional se instalou no Brasil em 1953, e iniciou seu polo em um pequeno galpão na capital de São Paulo e possuía somente 12 empregados.

3) a Willys: No ano de 1954 essa multinacional já estava produzindo Jeeps, sendo que a Rural Willys, conhecida como Perua Jeep, iniciou seu processo de montagem e importação em 1956.

4) a General Motors: Essa transnacional está no Brasil desde o ano de 1925, quando iniciou seu funcionamento em galpões no Estado de São Paulo, trabalhando apenas com a montagem dos veículos advindos da sede nos Estados Unidos e depois de cinco anos ela inaugurou seu primeiro estabelecimento fabril.


Hoje em dia o Brasil possui fortes empresas que têm grande influência no PIB do país e exportam seus produtos cada vez mais, mas ainda é visível a dependência no capital estrangeiro em algumas esferas tecnológicas.

Por que as empresas multinacionais vêm para o Brasil?

As multinacionais imigram ao nosso país por diversos fatores como: 1) o mercado consumidor é amplo; 2) existe isenção de impostos, reduzindo custos para a empresa; 3) o Brasil comporta uma mega infraestrutura e facilidade de obter matéria prima, além de possuir mão de obra que ainda é muito desvalorizada e tem baixo custo.

Algumas multinacionais instalam polos em diferentes locais, onde cada polo tem a função de produzir uma parcela do que futuramente será o produto final da empresa. Elas fazem isso para poupar gastos com o transporte de matéria-prima, já que esses polos são alojados de acordo com o a disponibilidade desta.

A vinda e instalação de filiais multinacionais no nosso país são facilitadas devido à isenção de impostos somada a inúmeros benefícios governamentais, como por exemplo, a permissão da aquisição de uma área gigantesca de terra, mais especificamente 10.000ha.

O INCRA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, já se deparou e ainda se depara com alguns problemas envolvendo essas facilidades, e tem proposto revisões sobre as normas de compra de terras brasileiras por estrangeiros. Isso porque algumas empresas multinacionais vêm adquirindo muitíssimos hectares de terra no Brasil, não somente para montar filiais ou produzir seus produtos, mas também na expectativa de que a terra seja valorizada após um tempo, e assim possam revendê-las a um preço maior que o adquirido. Essa situação tem sido constante, principalmente nas áreas rurais, provocando uma condição desvantajosa quando, ao desejarem comprar tais terras, os produtores rurais terão de negociar hectares supervalorizados.

Multinacionais de origem Brasileira:

Muitas empresas brasileiras atuam e investem também em outros países, dessa forma eles adquirem rendas líquidas bem maiores que os lucros alcançados apenas no seu país de origem. Ainda que as empresas brasileiras não se tornem multinacionais, elas visam, pelo menos, a exportação de seus produtos para elevar o número das vendas e lucros.

Atualmente, as três principais empresas transnacionais brasileiras que movimentam o PIB brasileiro são:




1) a Petrobras: A fundação dessa multinacional ocorreu em 3 de outubro de 1953, feita pelo presidente Getúlio Vargas, e consequência de uma campanha de lema “O petróleo é nosso!”. A Petrobrás visava realizar atividades do campo petrolífero no Brasil, mas atualmente também visa à produção de novas energias, como por exemplo, o biodiesel. Essa empresa atua também nas áreas de pesquisa, tecnologia, sociedade e meio ambiente.

2) a Vale do Rio Doce: Foi criada no ano de 1942 no Estado de Minas Gerais, também durante o governo de Getúlio Vargas, e tinha como objetivo explorar as riquezas minerais do Brasil, principalmente, minas de ferro. Essa transnacional cresceu, e atualmente é a segunda maior organização que trabalha com mineração no mundo.

3) a Gerdau: Essa empresa teve seu início no ano de 1901 no Rio Grande do Sul, com a fundação da Fábrica de Pregos Pontas de Paris, e atualmente lidera o ranking das empresas que “produzem” aço nas Américas e também é uma das principais em escala global. Compromissada com o meio ambiente e desenvolvimento sustentável, ela também recicla sucatas de aço.

Duas conhecidas transnacionais Brasileiras, entre muitas outras, são:

1) Alpargatas: Foi fundada no dia 3 de abril de 1907 em São Paulo, inicialmente com o nome “Sociedade Anonyma Fábrica Brazileira de Alpargatas e Calçados”. Essa empresa produz sandálias (Havaianas e Dupé), tênis (Mizuno, Rainha, Timberland, e Topper) e lonas, e recentemente, em 2012, a Alpargatas comprou 30% da grife Osklen.

2) Carrefour: No Brasil, essa empresa foi pioneira em varejo, fundada em 1975. Atualmente o Grupo Carrefour possui mais de 200 lojas e 70 mil funcionários.




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

3 COMENTÁRIOS

  1. Poderia me dizer as multinacionais que se instalou no país na época do regime militar? É para trabalho escolar… fazer uma pesquisa sobre isso!

    :

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here