Melhor ramo de negócios para investirNão existe um melhor ramo de negócios para investir, em todos os ramos existem vantagens e desvantagens mercadológicas, para investir é preciso que o investidor se informe constantemente sobre os ramos, setores e empresas.

Um bom investimento deve ser lucrativo e seguro em longo prazo.

A educação financeira é a melhor saída para quem pretende investir e não sabe por onde começar, portanto buscar se atualizar intelectualmente sobre o assunto é essencial para não errar, mas o mercado de investimentos está sujeito á erro e todas as providências cabíveis estão voltadas para diminuição da margem de erro.

O mercado financeiro está repleto de investidores iniciantes que necessitam de orientação profissional e para isso é que existem as corretoras de investimentos.

Vamos para o ABC inicial do mercado investidor, os investimentos são divididos por:

  • Papéis financeiros – o papel financeiro é representado por valores monetários, por exemplo, um título público do governo brasileiro, esses papéis podem ser trocados por dinheiro de acordo com um período de tempo.
  • Debêntures – esses títulos representam dívidas de empresas que podem ser vendidas, essa categoria é de papéis imobiliários.

Depois vêm os CDBs de bancos, títulos de renda fixa e variável concedida por bancos.

Esses títulos são considerados de baixo risco, o que define o risco é a volatilidade financeira, mas o que é volatilidade?

Volatilidade é uma variável, resultado do desvio padrão calculado de um ativo, isso significa que para investir de forma segura, o investidor conta apenas com resultados passados, é um resultado estatístico.

Porém, mesmo impreciso esse cálculo é providencial, pois considera o risco e retorno do investimento, isso quer dizer que para uma consideração correta de risco no mercado de investimentos, deve-se considerar variável como taxa de juros livre de risco, preço corrente do ativo e tempo.

Lembrando que para um investimento de alto risco existe uma maior possibilidade de alto retorno financeiro.

Mesmo assim nem todos os investidores estão aptos a realizaram investimentos de alto risco, seja pela precaução, condições financeiras ou motivos comportamentais.

No geral existem três tipos de investidores: os conservadores, moderados e agressivos, portanto sabe-se que toda decisão de investimentos será feita a partir do perfil do investidor.

Descubra seu perfil investidor de acordo com as possibilidades financeiras e riscos que está disposto a correr no curto ou longo prazo.

Para os investidores que procuram segurança, uma dica são os títulos do governo, que são considerados os mais seguros, pois o governo sempre pagará suas obrigações, lembrando que o título não acompanha a risca as pressões inflacionárias, portanto o risco é econômico.

A renda fixa considerada também um investimento seguro, mas existe a obrigação de descontar os impostos sobre os lucros com juros que variam.

Mercado de ações como melhor ramo de negócios para investir

Antes de entrar no mercado de investimentos, vamos aprender mais sobre mercado de investimentos e bolsas de valores.

Primeiro vamos para a definição de ações, que são títulos nominativos, são negociáveis, para investir em ações um aspecto principal a primeira etapa a se considerar é a liquidez das ações, ou seja, retorno rápido.

A vantagem no mercado de ações é a possibilidade de poder migrar para outras ações. As ações podem ser preferenciais ou ordinárias.

As ações preferenciais leva este nome, por ter a preferência no recebimento dos dividendos e juros e preferência no reembolso do capital em caso de liquidação da companhia. As ações preferenciais não dão direito a voto nos conselhos de administração.

Já as ações ordinárias dão direito a voto, mas dão não direito á recebimento nos investimentos.

O mercado de ações, porém é flutuante e a incerteza quanto aos investimentos tem retorno incerto.

Uma dica para investir de forma mais segura na bolsa é aplicar entre 5% e 10% na bolsa de valores para resgate dentro de um ano. Outra dica é quanto a performance da bolsa e questão de períodos de alta, isso quer dizer que a rentabilidade do mês passado na bolsa, pode não dar o mesmo resultado no próximo mês.

A solução é acompanhar o andamento de ações no decorrer do tempo, e se informar sobre novas possibilidade de ações, na prática o que se observa é que quando a bolsa sobe 50% o investidor só retêm 45 %, a solução é negociada em 5%.

A dica é investir em empresas com poucas oscilações de mercado, um exemplo de empresas com mercados flutuantes são as companhias aéreas. As ações de companhias aéreas oscilam de acordo com aumento de passagens aéreas, de acordo com acidentes, overbooking e outros.

Já que estamos falando de ações, riscos e possibilidades de ganhos, vamos explicar ações que inspiram cuidados e como lidar com estes investimentos. Um erro é pensar que apenas grandes empresas dão um bom retorno.

O que determina a possibilidade na alta de ações para pequenos negócios é a rentabilidade.

Pesquise a rentabilidade de pequenas empresas antes de investir, nessa consideração se observa que empresas maiores muitas vezes possuem seus balanços desequilibrados e podem estar prestes a entrar em concordata, mas nem sempre investidores percebem esta possibilidade por questões de julgamentos preconcebidos ou por falta de informação.

Para investir em bons negócios

Outro erro é investir em multinacionais, deixando o mercado interno de lado, o exemplo que temos é entre dois gigantes do mercado de cosméticos a Avon e Natura.

A Avon apesar de ser uma empresa secular e lucra bilhões ao ano, porém a Natura é uma empresa em constante expansão e consegue crescer e manter constante suas taxas de lucro.

Outra curiosidade é a Gol, companhia brasileira vale mais que a American Airlines, lembremos que a Gol inova em vender passagens aéreas para as A, B e C ao mesmo tempo em que seus serviços são eficientes, o que dá uma margem de lucro que faz suas ações subirem cada vez mais.

E não para por aí o grupo Alpargatas, fabricante das Havaianas vale muito mais no mercado de ações do que empresas multinacionais que fabricam o mesmo produto, isso porque a Alpargatas tem um amplo nicho de mercado interno e no exterior.

Outra empresa valorosa no mercado de ações é a Hering, a empresa possui capacidade de expansão em tempo recorde com produtos com preços acessíveis e de grande aceitação por todas as classes sociais. Outra ação rentável é da gigante Vivo, considerada um dos melhores investimentos no mercado de telecomunicações.

A Vivo nos anos 90 e início dos anos 2.000 não teve uma performance muito rentável, mas ultimamente a empresa lidera com grande aceitação pelo mercado consumidor, com grandes subsídios o que dá uma boa margem de lucro.

Empresas rentáveis

Empresas rentáveis representam ramos de negócios satisfatórios para se investir.

No topo da lista dessas empresas estão a Redecard e a Cielo que são indiretamente do ramo financeiro, não precisam seguir todas as normas do Banco Central e assim formam maior rentabilidade.

Outras empresas rentáveis para investir seguramente são a Souza Cruz, Lojas Americanas, a AES Tietê e a Eletropaulo, são empresas nacionais e rentáveis, suas ações valem muito e o retorno financeiro é certo.

A fonte dessas informações é da consultoria Austin Rating.

Fundos X Ações X  Imóveis

Como já falamos sobre ações, vamos discutir os aspectos dos fundos. A vantagem dos fundos de investimentos concedidos por bancos públicos e privados é que são investimentos em que se consegue diversificar investimentos com pouco dinheiro, e é um investimento mais viável para quem não dispõe de muito capital em curto prazo e deseja um retorno seguro que pode vir em curto prazo para aplicações urgentes.

A recomendação para investir em imóveis, a não ser que o objetivo seja de locações, é pesquisar sobre as oscilações que variam muito de região para região.

Pesquise onde os imóveis são mais rentáveis e onde há maior possibilidade de ganhos.

Por fim pesquise, estude e se informe sobre um melhor ramo de negócios para investir.

Dicas da Casa da Consultoria

Se existem consultores no mercado, é por que eles agregam valor às empresas. É a lei do mercado. Assim, sempre que tiver dúvidas em relação a um tema, lembre-se: a questão não é contratar ou não um consultor, mas qual contratar. Saiba mais.
Sou Andrea Alexandre dos Santos, Administradora, já participei de projetos voltados para a área de educação, informática, consultoria, gestão e empreendedorismo.

Deixe um comentário

*

captcha *

Wordpress SEO Plugin by SEOPressor