Giro de Estoque – Aprenda Como Trabalhar



Giro de Estoque – Aprenda Como Trabalhar
Giro de estoque

Está com dificuldades no estoque? Isso é normal, mas não precisa continuar! Veja como trabalhar o giro de estoque e acabar com seus problemas.

Qual é o nível de preocupação que a sua empresa tem com o estoque? Para que o empreendimento seja bem sucedido, é necessário ter boa parte da sua atenção voltada para o controle de estoque. Afinal de contas, descuidos como deixar de comprar novas mercadorias ou adquirir quantias excessivas, criará a tendência de que ocorram prejuízos financeiros nos dois casos.




Meus caros, honestamente, um dos erros mais comum de negócios de médio e grande porte é errar no giro de estoque. É impressionante, todos os meses eles estão com produtos “congelados”, que não saem, sendo obrigados a fazer promoções “ridículas”, inclusive, perdendo dinheiro, porque tem de colocar abaixo do preço de compra e, quando colocam próximo dele, não é suficiente para cobrir as despesas que tiveram como funcionários, operacional e etc.

Tudo que você não precisa é perder dinheiro no seu comércio, não é verdade? Por isso, é imprescindível adotar métodos que ajudem na gestão de estoque, os quais permitam saber quando é a hora de fazer o abastecimento ou começar a temporada de promoções para se livrar daqueles produtos que estão “encalhados”.

Uma das formas de manter o domínio sobre a entrada e saída de mercadorias é através do estudo e controle do giro de estoque, que nada mais é do que o fluxo de produtos. Para você que é comerciante e gestor, reunimos aqui tudo que você precisa para não enfrentar mais problemas, aprenda de uma vez por todas como fiscalizar o giro de estoque.

O que é giro de estoque?

Basicamente, pode-se dizer que o conceito giro de estoque consiste no fluxo de caixa, ou seja, entrada e saída de produtos em uma empresa. Apesar de este processo parecer simples, ainda existem muitas empresas que pecam neste aspecto, deixando de controlar o giro de estoque, o que acarreta diversos problemas como, por exemplo, falta ou “inchaço” de mercadorias.

Além disso, o giro de estoque também se caracteriza por ser composto por cálculos, que servem para que o gestor saiba, com exatidão, a quantidade de produtos que entraram e foram vendidos pela loja em um determinado período de tempo, o que traz embasamento para o planejamento e tomada de decisões.




Por que controlar o giro de estoque?

Você não calculou o giro de estoque e agora não tem parâmetros para verificar o desempenho das vendas do seu comércio? Pois bem, se o estudo e o cálculo de giro de estoque tivessem sido realizados, muito provavelmente este problema não estaria acontecendo. Em primeiro lugar, ao adotar este processo, a sua empresa terá mais organização para desenvolver as atividades de venda.

Caso você esteja com dificuldade no tocante as vendas, uma boa dica é ler nosso texto sobre técnicas de vendas, provavelmente maximizará seus resultados, é isso que você espera, não é?

Ao controlar o giro de estoque, o gestor responsável por este setor poderá ter acesso aos dados exatos sobre a quantidade de mercadorias compradas e vendidas, o que permite saber se a loja tem um desempenho estável, ruim ou bom. A partir destas informações, pode-se desenvolver planejamentos e tomar medidas para melhorar os seus métodos de aquisição e venda de produtos, evitando possíveis prejuízos financeiros.

Como controlar o giro de estoque?

O processo de controle do giro de estoque é dividido em etapas, que dependem uma das outras para que o resultado final seja eficiente e satisfatório. Por isso, para organizar todo o setor de vendas da sua empresa, acompanhe abaixo como fazer o controle do giro de estoque.

1 – Defina os produtos comercializados pela loja

A sua loja é do tipo que “atira” para todos os lados, ou seja, tenta vender todos os tipos de produto? Bom, se a resposta for sim, possivelmente o seu estoque é uma verdadeira bagunça. Nessa situação, a sua primeira missão é colocar ordem na casa! Por isso, comece agora mesmo a definir quais são os produtos que permanecerão no leque de vendas da empresa.


Não adianta começar do “fim para o início”, então comece fazendo um estudo de todas as mercadorias que são comercializadas, verifique se elas estão de acordo com as preferências do público consumidor, possuem saída e se têm valores compatíveis com a realidade financeira da empresa.

A questão de valores é sempre muito importante, porque ele reflete não apenas a sua demanda (pessoas que querem comprar por valores baixos), mas também o seu percentual de ganho, que deve ser suficiente para arcar com todas as despesas e sobrar a margem de lucro esperada. Por isso, estude com calma a formação de preços.

A partir daí é só excluir as mercadorias que não interessam à loja e fazer uma lista com aquelas que lhe são mais rentáveis.

2 – Crie uma planilha para controlar o giro de estoque

Você definiu e montou a lista completa dos produtos que serão vendidos pelo estabelecimento? Então, agora é o momento de organizar estas informações para otimizar a sua análise, interpretação e controle. Uma boa alternativa é criar uma planilha de giro de estoque, em que todas as informações relacionadas às mercadorias sejam registradas.

Para você ter uma ideia, essa planilha será semelhante à planilha de fluxo de caixa, porém, ao invés de trabalhar com valores financeiros, trabalhará com mercadorias.

Para montar a sua planilha, basta escolher um software adequado como, por exemplo, o Excel, que foi desenvolvido exclusivamente para essa função. O programa é fácil de mexer, podendo ser usado para finalidades domésticas ou empresariais. Depois, separe os produtos por categorias, que devem estar dispostas em colunas e células, descrevendo a quantidade disponível em estoque.

3 – Registre a entrada e saída dos produtos

Após elaborar a sua planilha de controle de giro de estoque é necessário saber como usá-la e tirar um bom proveito. Uma das melhores maneiras de conseguir resultados eficientes por meio da planilha é criando o hábito de registrar a entrada e saída de, absolutamente, todos os produtos.




Se a sua empresa é de pequeno porte e não possui uma equipe exclusiva para controlar o estoque, uma boa alternativa é optar por um programa eletrônico, em que a planilha seja registrada e promova o controle automático da entrada e saída das mercadorias.

A partir dessa fiscalização, o gestor do comércio pode saber quando é o momento de fazer novas compras ou trabalhar o marketing promocional para “desencalhar” os itens que não têm saída.

O registro dos produtos é o ponto mais importante do giro de estoque, pois ele será responsável por manter a continuidade do que você iniciou. Não basta lançar todos os dados uma única vez e, posteriormente, a medida que for entrando e saindo os produtos, deixar de lançar os dados, isso não dará certo.

4 – Calcule o giro de estoque

O giro de estoque nada mais é do que o fluxo de entrada e saída dos produtos. Porém, ao decidir controlar este processo, a empresa precisa realizar cálculos para compreender quais são as suas médias de aquisição e vendas, e como prospectar as novas compras na quantidade correta para o seu volume de vendas.  

O cálculo de giro de estoque não é nenhum “bicho de sete cabeças”, mas é necessário tomar cuidado para que a soma seja feita do modo correto. Por exemplo, se o estoque médio da sua empresa é de 500 sapatos e a loja vende 5.600 por ano. Então, o cálculo a ser feito é de 5.600 unidades divididas por 500, que resulta em 12. Sendo assim, o seu estoque deve ser renovado 12 vezes por ano.

5 – Controle o giro de estoque com frequência

Por mais estável que o fluxo de vendas do seu estabelecimento seja, muito dificilmente os mesmos números serão alcançados todos os meses, não é mesmo? Portanto, é de fundamental importância que o comerciante saiba trabalhar com esta variação, que é perfeitamente comum até mesmo nas empresas de grande porte.

Os dados do controle de estoque são alterados diariamente, porém, a consulta e análise do gestor devem ser realizadas com uma determinada frequência. O ideal é que este procedimento seja realizado em um período quinzenal ou mensal, que é tempo suficiente para verificar qual é carência do estoque e a quantidade a ser comprada.

6 -Adote medidas para promover melhorias no estoque

Ao colocar em prática todos os procedimentos citados anteriormente, com toda a certeza, o setor de vendas da sua empresa será otimizado, mas isso não é o suficiente para que o resultado final seja excelente. Por isso, é recomendado fazer um estudo do giro de estoque, planejar e adotar medidas para promover melhorias.

Com base nos dados, observe se o estoque está realmente de acordo com o perfil do seu público consumidor, caso as quantidades compradas sejam suficientes para atender as demandas, os produtos estão muito caros e é necessário negociar com os fornecedores, entre outras coisas. Ao obter estas respostas, é possível compreender as carências da empresa, sabendo exatamente o que pode ser feito para melhorar o estoque.

E você, está pronto para trabalhar o giro de estoque da sua empresa?




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here