Empresas Transnacionais – Aprenda Como Abrir Uma



Empresas Transnacionais – Aprenda Como Abrir Uma
Empresas transnacionais

Já pensou em abrir empresas transnacionais? Veja como fazer e porque vale a pena.

Você tem uma empresa e está cogitando a possibilidade de expandir os seus negócios? Muitos empresários brasileiros estão nesta mesma situação, afinal de contas, como o mercado está cada vez mais globalizado há um aumento de oportunidades para quem deseja lucrar mais. Atualmente, uma das melhores maneiras de tornar a sua instituição mais potente e lucrativa é transformá-la em uma transnacional.




As empresas transnacionais estão em alta no setor empresarial brasileiro, elas se caracterizam por serem negócios que possuem a sede em seu país de origem e instalam filiais em outros países, aumentando a sua cartela de público consumidor e faturando mais. Abrir uma empresa transnacional é processo que traz muitas vantagens para o empresário, mas passa por diversas etapas burocráticas.

Para começar uma empresa transnacional é necessário estar atento às questões políticas e empresariais que envolvem o seu país de origem, bem como aos pontos que dizem respeitos aos países que você irá instalar suas filiais, e digo mais, não apenas na questão burocrática, mas também política, econômica, cultural, entre outras.

Para você que se interessa em expandir os seus negócios, reunimos mais informações sobre as empresas transnacionais que serão úteis. Confira!

O que são empresas transnacionais?

O conceito de empresas transnacionais é bem simples, trata-se de empresas que instalam a matriz no seu país de origem e também desenvolvem as suas atividades em outros países por meio da instalação de filiais. Este processo tem se tornado cada vez mais comum entre os empreendedores brasileiros devido ao nosso cenário econômico ser relativamente positivo e a globalização no mundo dos negócios oferecer inúmeras facilidades.

É importante ressaltar que a empresa que é classificada na categoria de transnacional não ocupa esta posição por exportar ou importar os seus produtos ou serviços, mas sim opera as suas tarefas através das filiais fixadas dentro dos países de interesse comercial.




Perceba que existe uma diferença significativa entre importar e exportar, de ter uma filial no país. Além disso, provavelmente você irá produzir no país em que sua filial estiver, sendo necessário se adequar as todas as normas de negócio e abertura de empresa.

Qual a diferença entre empresas transnacionais e multinacionais?

Quando se fala em empresas transnacionais logo muitas pessoas questionam se elas são multinacionais. É uma dúvida pertinente e que realmente confunde muita gente.

Pois bem, na verdade, o termo “transnacional” é usado, justamente, para substituir a palavra “multinacional”, que pode ser entendida como uma empresa que tem as suas origens ou pertence a nações diferentes.

Para não confundir mais estes termos, é importante que você compreenda que uma empresa só será transnacional quando ela ultrapassar o seu território nacional e passar a praticar as suas atividades nos países em que enxerga um potencial comercial.

Assim, podemos concluir que é a mesma coisa, já que o próprio termo é utilizado para substituir a palavra multinacional.


Por que montar uma empresa transnacional?

Você é empresário, julga o seu negócio como bem sucedido, mas acha que já conquistou tudo que “poderia” conquistar no Brasil? Ou talvez você possa encontrar um país em que o seu serviço/produto está em falta e é realmente uma necessidade? Então, nesses casos, é um bom momento para pensar em partir atrás de novos desafios e transformar a sua empresa em uma transnacional. Ao fazer isso, será possível ampliar o seu público consumidor.

Mas claro, não faça isso sem saber como o público consumidor do país que instalará a transnacional funciona. Por isso, sugiro elaborar uma pesquisa de mercado.

A partir do momento em que a empresa passa a comercializar para uma parcela maior de pessoas, a tendência é que o seu número de vendas aumente, consequentemente, elevando os lucros. Tudo isso fará como que a sua marca fique conhecida e cresça ainda mais.

Tem dificuldades para concluir as vendas? Não tem problema, resolva isso de uma vez por todas, aprenda agora o processo de vendas.

Como proceder para montar uma empresa transnacional?

Se você quer ter uma empresa transnacional é necessário já contar com uma empresa bem sucedida e prepare-se, que este processo é burocrático, mas se for administrado corretamente pode ser muito vantajoso. Por isso, acompanhe abaixo como proceder para montar uma empresa transnacional.

1-      Estude se há público para o produto da empresa transnacional

Imagine que uma empresa decide expandir os seus negócios abrindo uma filial em outro país, mas faz este processo de maneira rápida e sem avaliar se o território escolhido tem potencial para aumentar as suas vendas e lucratividade. Neste caso, há uma forte tendência que a empresa se decepcione e enfrente inúmeros prejuízos. Você não quer passar por esta situação, não é mesmo?

Sendo assim, antes de qualquer medida para transformar a sua empresa em uma transnacional, o primeiro passo a ser dado é estudar se há pessoas interessadas em consumir os seus produtos no país em que se pretende abrir a filial. Isto só poderá ser feito através de pesquisas e interação com o seu público-alvo.




2- Verifique se a atividade da sua empresa é aceita no território da filial

Nem sempre a atividade que é lícita em um país é regulamentada em outro país. Por exemplo, o McDonald’s é uma das maiores empresas do mundo, porém, não tem autorização para operar na Bolívia. Para que você não monte toda a estrutura da filial e depois venha a ter uma surpresa desagradável, é mais do que recomendado verificar se a atividade da sua empresa é aceita no território escolhido para trabalhar.

Portanto, procure saber quais são todas as normas que envolvem o desenvolvimento da atividade da sua empresa no outro país. O ideal é que o mesmo padrão da sede do país de origem seja mantido em todos os territórios. Porém, se houver algum tipo de restrição, o ideal é fazer algumas alterações no produto para que ele fique mais adequado às exigências do governo, além de próximo da realidade e cultura dos consumidores.

Sugiro também fazer um plano de ação antes de começar a executar a sua ideia de montar uma empresa transnacional, assim ficará mais fácil de ter bons resultados.

3- Conheça as normas brasileiras para transformar a empresa em transnacional

Para transformar a sua empresa em uma transnacional não basta saber o que o país da filial exige, pois também é de fundamental importância conhecer as normas brasileiras que incidem sobre este tipo de processo. Afinal de contas, todas as filiais serão abertas a partir da matriz que está instalada no seu país de origem.

Por isso, procure por empresas responsáveis por regular o setor em que a sua empresa atua e conheça quais são os procedimentos necessário para abrir uma filial estrangeira, o que muda e o que permanece igual como, por exemplo, os novos valores de impostos a serem recolhidos, encargos sociais, entre outras questões específicas do seu ramo empresarial.

4- Conheça as políticas e procedimentos do outro país para abrir uma empresa transnacional

Você já sabe todas as medidas que terá que tomar para transformar a sua empresa em uma transnacional? Chegou então o momento de conhecer as políticas e procedimento do país em que a filial será aberta, pois qualquer regra ignorada poderá ser responsável pela não abertura do seu negócio.

Uma boa forma de conseguir obter essas informações é entrando em contato com a embaixada do país, porém, caso tenha condições financeiras, sugiro procurar por advogados especialistas no ramo empresarial que atuem no país que você deseja montar a filial. Quer uma dica que vale ouro? Existem diversos advogados que atuam nos EUA auxiliando brasileiros, procure por esses, afinal, falarão o seu idioma também.

Faça um estudo de todas as questões políticas e empresariais que envolvem a abertura de uma filial brasileira no país escolhido. Nesta fase, verifique quais são os procedimentos exigidos para abrir a empresa, as questões ambientais e impostos que incidem sobre as atividades que serão desenvolvidas, além da carga tributária geral. Este processo é importante para não entrar “numa fria”, ou seja, trabalhar em um país em que você vai pagar mais do que receber.

5- Apresente a sua marca ao novo país de atuação

Depois de saber todas as questões políticas, econômicas e sociais que são necessárias para conseguir abrir uma filial da empresa transnacional, é preciso começar o processo de apresentação da sua marca ao novo país de atuação. Para cumprir esta etapa tem-se que estudar o seu público-alvo e o comportamento social na região.

Monte uma campanha publicitária especialmente para apresentar a marca, a ação deve ser agressiva, ou seja, mostrar o que a empresa oferece e que ela “veio para ficar”, mas isso deve ser feito respeitando todas as normas do país. Dessa maneira, evita-se que a campanha seja barrada ou mesmo mal interpretada pelos consumidores que a empresa tem como foco.

Por fim, uma sugestão bem interessante. Evite países que estejam com “sobra de mão de obra” ou sejam difíceis de conseguir visto, porque provavelmente você terá muitos incômodos. Um bom exemplo de país para abrir negócios, pelo menos no momento, é o Canadá, que está auxiliando e inclusive facilitando a entrada de estrangeiros.

E você, já decidiu se vai abrir empresas transnacionais?




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here