Saiba Tudo Sobre Emissor NFE

Emissor NFE
Emissor NFE

Quer emitir notas fiscais online? Conheça mais sobre o emissor NFE.

A tecnologia evolui constantemente, principalmente no setor do comércio, apresentando ferramentas que agregam praticidade para os estabelecimentos comerciais e os órgãos reguladores deste ramo. Uma destas alternativas tecnológicas é a NFE (Nota Fiscal Eletrônica), que é uma modalidade cada vez mais difundida do Brasil, tendo como objetivo oferecer modernidade, agilidade e a economia de papel, além de segurança para o comprador e facilitar na declaração de imposto de renda.

A Nota Fiscal Eletrônica, como o próprio nome diz, existe apenas na esfera virtual, sendo emitida e armazenada no mesmo local, mas ela possui o mesmo valor e segurança que o documento tradicional. Este item serve para controlar e fiscalizar todas as transações realizadas entre uma empresa e o seu público consumidor, permitindo que ambos possam acessá-lo sempre que for necessário.

Se você está pensando em montar uma loja virtual, é muito bom aprender a utilizar o Emissor NFE, irá facilitar bastante o seu trabalho.

Embora tenha o papel de trazer agilidade e segurança para os comerciantes e os seus clientes, ainda há muita gente que tem dúvidas sobre como gerar a NFE. Este processo é realizado através de um programa emissor NFE, que deve ser instalado no sistema virtual do estabelecimento. Para você que pretende fazer uso deste mecanismo, nós traremos informações sobre o emissor NFE. Vamos lá?

O que é o emissor NFE?

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 5 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

O emissor de NFE (Nota Fiscal Eletrônica) nada mais é do que um sistema virtual que tem a função de gerar e armazenar o cupom fiscal, que é o documento responsável por comprovar que foi realizado um processo de venda entre a empresa e o consumidor. O programa é oferecido pela Fazenda e se caracteriza por ser muito completo e relativamente fácil de operar as atividades diárias.

Para que um estabelecimento comercial tenha direito a usar o emissor NFE é necessário fazer a sua solicitação no Portal da Fazenda e instalar o programa no sistema virtual, obviamente, obedecendo todas as regras e procedimentos que serão impostos.

Sugiro que você leia todas as informações fornecidas no site da Fazenda, bem como, observe o que você precisa fazer/cuidar ao utilizar o programa.

Por que usar o emissor NFE?

Você quer mais agilidade no atendimento ao seu público consumidor? Quer fornecer uma “garantia a mais”, já que o consumidor poderá acessar quando quiser a NFE e não correr o risco de “perder”? Pois bem, esses são excelentes motivos para o seu estabelecimento comercial aderir ao programa emissor de Nota Fiscal Eletrônica, pois ele economiza tempo no processo de venda, além de ser bem menos complexo, evitando possíveis transtornos, uma vez que os processos são automáticos e permanecem gravados.

Ao usar o emissor NFE, a empresa também terá e oferecerá mais segurança para os seus clientes devido ao fato de o documento gerado ser completamente sigiloso. Outro motivo para instalar o programa emissor é a contribuição que ele dá para a sustentabilidade, pois dispensa o uso de papel.

Perceba que você não terá nenhuma desvantagem de utilizar o emissor NFE, o que, por si só, já é um bom motivo para fazer uso, concorda?

Como usar o emissor NFE?

O emissor NFE é um programa que traz mais agilidade para os estabelecimentos comerciais e aos órgãos públicos responsáveis pela fiscalização dos impostos, mas ainda há dúvidas sobre como instalá-lo corretamente. Por isso, acompanhe abaixo como usar o emissor NFE.

1 – Se cadastre no Portal da Fazenda

Antes de qualquer coisa, para que você tenha a possibilidade de adicionar praticidade no seu negócio através da emissão de NFE é necessário se cadastrar no Portal da Fazenda do estado brasileiro, no qual o estabelecimento comercial está situado, logo, o seu primeiro passo é acessar a plataforma online, pois o procedimento só é realizado desta forma.

É importante ressaltar que nesta primeira etapa não serão recolhidos todos os dados da empresa, mas sim do empresário. Portanto, é preciso preencher todas as informações solicitadas da ficha de requerimento de instalação do sistema emissor NFE. Depois de concluir todas as etapas do cadastro é só aguardar a sua aprovação, que será informada através dos contatos disponibilizados.

2 – Arcar com os custos

Muito bem, se os dados solicitados forem cadastrados com sucesso, então o seu pedido será aprovado. A partir daí, o Portal da Fazenda irá se incumbir de oferecer todas as orientações que são necessárias para que o emissor NFE seja instalado da maneira adequada ao seu tipo de negócio e dentro da lei.

O primeiro direcionamento dado ao empresário diz respeito aos custos que terão de ser arcados para que o sistema seja instalado e funcione. Este procedimento acontece devido ao fato de os valores cobrados serem diferentes para cada tipo de empresa como, por exemplo, MEI, ME e EPP. O comerciante deverá escolher aquele pacote que está adequado à sua modalidade de atuação.

3 – Cadastrar os dados da empresa no sistema emissor NFE

Após fazer o seu cadastro e pagamento da aquisição do emissor NFE adequado à modalidade em que a empresa opera, é preciso fornecer todos os dados da empresa. Primeiramente, tem-se que informar o CNPJ, razão social e o nome fantasia, que são dados importantíssimos para que a Fazenda possa identificar o negócio.

Na próxima etapa, é necessário dar informações sobre a área de atuação da empresa, bem como as atividades e frequência que as realiza. Feito este processo, será preciso aguardar novamente a aprovação do cadastro da empresa. O empresário só terá permissão para seguir em frente se o estabelecimento comercial estiver com todas as suas contas e recolhimento de impostos em dia.

Lembre-se que os impostos são algo realmente sério, ainda mais no Brasil, sendo que você pode sofrer diversas sanções em razão de ilegalidade com o recolhimento, principalmente multas altíssimas.

4 – Adaptar o sistema de TI para emitir a Nota Fiscal Eletrônica

Depois de ser aprovada em todas as solicitações feitas para aderir ao emissor NFE, a empresa ainda não terá a possibilidade de começar a gerar o cupom fiscal imediatamente. Isso acontece porque tem-se que adaptar todo o sistema de TI (Tecnologia da Informação) atual da empresa, somente dessa maneira ele poderá suportar o programa emissor NFE.

Durante o processo de instalação a empresa contará com a ajuda da Fazenda para auxiliar no que é preciso ser feito para instalar o programa no seu sistema TI, porém, todos os procedimentos a serem realizados e custos são realizados por conta da empresa.

O que o emissor NFE oferece?

Está curioso para descobrir todas as funções do Emissor NFE? Sem problemas, a gente mostra. Veja um pouco das principais funções:

1 – Gerar a Nota Fiscal Eletrônica

Logicamente que a principal função do emissor NFE é, justamente, possibilitar a emissão da Nota Fiscal na esfera virtual. Dessa maneira, desde as empresas de pequeno ou grande porte podem trabalhar dentro da lei, colocando-se em segurança e ao mesmo tempo protegendo o seu público consumidor. O cupom fiscal será gerado com as informações da empresa, o nome do cliente, o serviço prestado e o valor cobrado.

2 – Emissor NFE armazena as transações realizadas

Uma das funções mais vantajosas do emissor NFE é o armazenamento das transações realizadas. A partir deste sistema, todas as informações das vendas e emissões dos cupons fiscais ficarão guardadas no espaço virtual, podendo ser consultadas a qualquer momento. Além disso, os dados são copiados e armazenados na memória do programa automaticamente, impedindo que eles sejam corrompidos.

3 – Acesso prático ao comerciante e ao comprador

O emissor NFE também oferece acesso prático ao comerciante e ao comprador. Por exemplo, no ato da compra, o estabelecimento irá gerar o cupom fiscal em duas versões, sendo que uma fica armazenada no sistema da empresa e a outra é enviada para os contatos eletrônicos disponibilizados pelo cliente. A partir daí, as duas partes poderão consultar a Nota Fiscal Eletrônica sempre que for necessário.

Neste ponto, é importante lembrar que a responsabilidade de enviar e fornecer o acesso do cliente à Nota Fiscal Eletrônica é da empresa, caso ele não receba a sua versão do cupom, a transação realizada poderá ser classificada como irregular.

Você pode procurar por Emissor NF-e Teste, assim conseguirá ter uma noção se realmente quer ou não utilizar do serviço oferecido.

Vai aderir ao Emissor NFE?



FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here