O Desafio da Gestão Estratégica de Recursos Humanos em Instituições Publica



O Desafio da Gestão Estratégica de Recursos Humanos em Instituições Publica

Resenha de monografia apresentada ao Curso de Administração e Marketing da Escola Superior Aberta do Brasil como requisito para obtenção do título de Especialista em Administração e Marketing, pela autora, Fernanda Canavarro Do Nascimento Tavares, no ano de 2010 em Vila Velha.

Esta Resenha pretende conhecer e analisar as políticas de Gestão de Recursos Humanos. Existe um estereotipo de que os empregados e servidores público são acomodados e pouco produtivos. Este modelo é considerado assim devido o modelo de Administração Pública, que consiste em dar atenção para o controle de seus processos e não prioriza a sua função essencial, que, no entanto é a prestação de serviços à sociedade.




Segundo OLIVEIRA (2010): “A evolução da Administração Pública em nosso país passou por três modelos diferentes: a administração patrimonialista, a administração burocrática e a administração gerencial. Essas modalidades surgiram sucessivamente ao longo do tempo, não significando, porém, que alguma  delas tenha sido definitivamente abandonada. “

Após o modelo de Administração Pública Gerencial propor mudanças no padrão burocrático, mudanças ocorreram, sendo estas adotadas após, conforme Oliveira (2010): “Atualmente, o modelo gerencial na Administração Pública vem cada vez  mais se consolidando, com a mudança de estruturas organizacionais, o  estabelecimento de metas a alcançar, a redução da máquina estatal, a  descentralização dos serviços públicos, a criação das agências reguladoras  para zelar pela adequada prestação dos serviços etc. O novo modelo  propõe-se a promover o aumento da qualidade e da eficiência dos serviços  oferecidos pelo Poder Público aos seus clientes: os cidadãos”.

Dentro desse novo contesto, ocorreram alterações nos processos ligados à Gestão Pública, sendo que, empregados e servidores tiveram que acompanhar as mudanças. Tais modificações ocorreram com intuito de aperfeiçoar e garantir a qualificação profissional. Exigências que se presentam desde a entrada no serviço público, devido aos concursos cada vez mais exigentes, como também na questão do aperfeiçoamento funcional dentro da organização.

Da mesma forma, as instituições públicas que antes eram rotuladas como incompetentes, tornaram-se mais eficientes visando escapar das privatizações que ocorriam com frequência. Ao observa o mercado, surge a preocupação de sobreviver em uma economia que abrange um novo mercado mais competitivo e moderno.

Uma das diversas ações as quais foram aprimoradas foi a substituição da área conhecida como Departamento de Pessoal, responsável restritamente por assuntos referentes à folha de pagamento, por um modelo voltado para a gestão de pessoas, o qual incorpora às suas atividades novas funções, com intuito de aperfeiçoar o funcionamento da instituição.




Torna-se de suma importância conscientizar seus colaboradores de suas limitações e implantar políticas de retenção, valorização e capacitação de seu patrimônio intelectual, mantendo o clima organizacional favorável. Desta forma estará estimulando o crescimento dos resultados da empresa, além de tornar a administração de recursos humanos uma atividade exercida com estrema excelência.

Podemos concluir que o planejamento de gestão de recursos humanos deve considerar a implantação de programas que permitam a geração e o desenvolvimento de uma experiência profissional que desafie os funcionários e promova a retenção desses recursos. Sugerimos, no entanto programas para a “gestão da motivação”, podendo estes ser baseados em elementos de recompensa não tradicionais e, muitas vezes, não financeiros como o trabalho comunitário que gera um retorno social ou jornada de trabalho flexível.

Seguir integra do trabalho




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here