Mudança organizacional



Mudança organizacionalAs empresas estão inseridas em um ambiente cada vez mais competitivo e incerto e por isso, a mudança organizacional se faz frequente e inadiável nas empresas.

A mudança organizacional depende de fatores que são internos e externos à organização.




Dentre os fatores internos do agente de mudanças estão a necessidade de reestruturação para que a empresa atinja maior dinamismo, qualidade e eficiência a fim de se alcançar melhor desempenho em todos os processos.

Os fatores externos que demandam mudança organizacional são o avanço da tecnologia, novas tendências de mercado, ameaças e oportunidades.

Conceito de mudança organizacional

A mudança organizacional possui diversas definições e vários autores já contribuíram com o conceito.

Para Bruno Faria, a mudança organizacional consiste em qualquer alteração que seja ou não planejada e que decorra de fatores internos ou externos e que provocam impactos ou resultados.

Para Araújo, a mudança organizacional funciona como uma alteração planejada, estruturada e articulada, que exige operacionalidade por parte de pessoal interno ou externo, que conte com o apoio e supervisão e atinja integração que tenha cunho comportamental, estruturado, tecnológico e de forma estratégica.




Diante das definições de mudança organizacional existe uma similaridade em alguns aspectos: necessidade de mudança, planejamento da mudança e o fato das mudanças serem influenciadas por fatores internos ou externos. Portanto, a mudança organizacional é uma resposta às transformações que são inevitáveis e que demandam reestruturação nos componentes organizacionais, componentes que são formados por: trabalho, pessoal, arranjos/estrutura e cultura.

Tipos de mudanças

As mudanças organizacionais podem ser de vários tipos:

Mudança incremental – isso quer dizer que o amento da eficiência dependerá de recursos e mudanças na arquitetura da empresa. A mudança incremental demanda do questionamento da missão, da natureza e dos objetivos da empresa.

Mudança Contínua – a mudança contínua pressupõe o tipo de mudança que é constante, que acumula conhecimentos. Portanto, essa mudança ocorre de forma gradativa e evolutiva, até que a organização promova uma mudança significativa.

Mudança multidimensional – é uma mudança que ocorre de acordo com a complexidade das organizações e por isso, a mudança pode ocorrer em vários níveis e de forma descontínua. Uma das características da mudança multinível é que essa mudança pode ser radical e envolver toda a organização que pretende uma mudança de valores.


É o mesmo que ocorre quando há mudanças de forma descontínua, ou seja, mudanças que levam à reestruturação das características das empresas.

Quando há mudanças descontínuas existe a ocorrência de mudanças em busca de uma nova reconfiguração organizacional, se busca ao invés de melhorias, busca-se uma nova missão, uma nova estratégia e etc.

Causadores das mudanças organizacionais

Vimos anteriormente que o que impulsiona a mudança organizacional são fatores internos ou externos e dentre os aspectos imprescindíveis e que impulsionam mudanças estão características da força do trabalho, tecnologia, choques, concorrência e tendências sociais econômicas e políticas.

Esses aspectos por mais distantes que possam parecer estão presentes no dia a dia das empresas e exercem pressão sob o modo de gestão das organizações.

O aumento na qualidade de produtos ou serviços oferecidos, redução de custos, incrementos para inovação, desenvolvimento de pessoal e outras ações farão com que a organização seja mais competitiva. É por isso, que as organizações que são competitivas são aquelas que respondem rápido ao mercado.

Essa capacidade de resposta rápida pressupõe a agilidade que as empresas precisam ter para organizar e gerir mudanças para melhor adaptação e gerar resultados.

Do contrário, tem-se as organizações que são incapazes de mudar, pois atuam em uma inercia organizacional, não buscando mudança ou achando que não precisam de mudanças de estrutura.




Fatores facilitadores e dificultadores da mudança organizacional

Que as mudanças organizacionais são importantes, não há dúvida, por isso, o próximo passo é encontrar facilitadores ou dificultadores.

Os facilitadores de mudanças influenciam decisões de mudança e entre esses fatores estão: liderança ativa, estrutural mudança na cultura organizacional e alinhamento dos recursos humanos com as metas globais da organização.

Programas de mudanças

A despeito do tipo de mudança organizacional, é necessário que as empresas desenvolvam programas de mudanças. Esses programas devem ser desenvolvidos com os seguintes passos:

Busca contínua do suporte da administração – todos os autores de administração concordam que os esforços organizacionais para mudanças e resolução de problemas necessitam de apoio e suporte constante da alta administração. Isso porque, é a alta administração que possui total autonomia para tomada de decisões e principais politicas e diretrizes para o funcionamento da administração.

Consciência organizacional – este é outro passo para a condução de uma estrutura que seja mais coesa e operacionalizada a partir de um propósito de mudanças, sabendo que as mudanças organizacionais requerem movimentação, medos, ansiedades e outros.

Toda mudança consiste em preparação – é necessário não gerar expectativas desnecessárias, ou seja, expectativas insolúveis e irreais. Dessa forma, é necessário acreditar que as organizações mudam e melhoram conforme os obstáculos são vencidos.

É necessário delimitar a projeção da mudança, sabendo que os programas de mudanças devem constituir fronteiras.

Os gerentes que são responsáveis pelos programas de mudanças devem ter em mente que os resultados não são imediatos, pois toda mudança exige um período de maturação e é necessário observar os impactos iniciais.

É necessário também considerar que os processos de mudanças não devem ser radicais, ou seja, esses processos poderão atingir o lado social que é mais sensível a mudanças. Um exemplo disso são mudanças organizacionais que requerem demissões ou que requerem reengenharia, pois depende de uma revisão de valores, padrões e comportamentos. Os gerentes devem trabalhar com afinco para que a equipe participe e contribua de forma efetiva.

Ao contrário disso, os fatores dificultadores da mudança são: baixo desempenho organizacional, erros na implantação das estratégias organizacional, deficiências na alta administração e na estrutura organizacional. Todos esses fatores são retardadores e impedidores da mudança organizacional e em decorrência do desenvolvimento da empresa.




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here