Controle de Produção



Controle de ProduçãoComo vimos anteriormente, o planejamento da produção é muito importante para o desenvolvimento da produção de forma eficaz. Este planejamento da produção só terá bons resultados se for realizado através do controle de produção.

Um controle feito de forma eficaz é responsável por estabelecer na produção requisitos de qualidade e quantidade de forma que a demanda seja atendida. O controle tem ainda função de organizar os processos de fabricação, acompanhando a produção como um todo.




Os objetivos do planejamento e do controle são concomitantes e buscam atingir todos os requisitos do sistema produtivo, sendo que o controle administra e corrige o desempenho dos planos de produção.

Para isso, se faz necessário que os profissionais responsáveis pelo controle de produção tenham todas as informações de ordens de produção e do cronograma, pois essas informações são necessárias para que se tenha um acompanhamento ideal da produção de acordo com as ordens expedidas e com o cronograma comparando tanto o que foi pedido quanto ao que foi produzido.

As atividades de controle de produção estão distribuídas nos três níveis de planejamento: o nível estratégico, operacional e tático.

No nível estratégico que é o nível em longo prazo, a produção se preocupa com o plano de produção, depois vem o nível médio e curto prazo de produção em que se desenvolve o plano mestre e juntamente com ele os planos de materiais.

Ferramentas do controle de produção

Cronograma de execução é aquele que se desenvolve após o orçamento de produção ser aceito, sendo que os orçamentos essenciais para a produção são os orçamentos de recursos humanos e compras.




De acordo com o cronograma de execução é possível os empresários elaborarem de forma mais clara, sabendo da disponibilidade de recursos financeiros e assim planejar melhor os requisitos do plano de produção como a capacidade produtiva diante da mão de obra disponível, aquisição de matéria-prima de forma acessível ou não e custos para cada etapa da produção.

Todos esses requisitos acima devem ser considerados os prazos de produção e entregas estipulados pelos clientes, possibilitando para que os mesmos se organizem e controlem os períodos de execução.

Controle de estoques

O controle de estoque é uma das mais, senão a mais importante função do plano de produção, de forma que requer todo o planejamento de matéria-prima evitando atrasos nas entregas ou evitar estoques elevados que poderão representar um alto custo de armazenagem.

Os estoques devem ter uma função de garantir a produção que evite atrasos na produção, demora no fornecimento de mais materiais e ainda atendendo às sazonalidades da produção e riscos no fornecimento impontual.

Outra função que o estoque deve ter é de criar economias de escalas, pois já foi estabelecido lote econômico de compras e ainda a função de flexibilizar a produção.


Normas de produção

Outra função do controle de produção é o acesso às informações técnicas que padronizam a produção, essa função é importante para o controle de produção, pois os objetivos da produção devem se pautar nos requisitos de padronização estabelecidos pela ABNT e seus normativos.

A produção de qualquer artigo deve se adequar às normas de padronização, por motivos de segurança, maior qualidade e acessibilidade como produtos adequados para deficientes.

Diagnóstico

O diagnóstico tem como função o controle de cada etapa dos projetos desenvolvidos, com a preocupação de adaptar a produção às normas da ABNT, e é nessa fase que se deve observar a coleta de dados e informações identificando assim pontos críticos, possíveis desperdícios e aumento nos custos.

Caso seja identificados fatores de aumento nos custos e por consequência menor rentabilidade é necessário o levantamento de informações como o dimensionamento mal feito da mão de obra, os prazos que não são cumpridos, cronograma comprometido por falta de recursos como material e mão de obra, atividades predecessores que não foram identificadas, falta de informações sobre rentabilidade e outros.

Desenho do projeto

O desenho do projeto é necessário e é realizado de acordo com o que é diagnosticado e com as ferramentas de planejamento e controle.

Para o desenho do projeto serão definidas as ferramentas do controle como controle de estoques, MRP e árvore de produção.

Aplicação

Após serem diagnosticados todos os processos de produção com possíveis erros, vem a etapa de desenho e logo após a aplicação do que se foi analisado.




A partir do desenho da produção foi possível estruturar a produção de forma a reajustar necessidades de recursos como a mão de obra e materiais de acordo com a demanda.

É necessário neste momento diagnosticar qualquer limitação na área de mão de obra, como a falta de capacitação para cumprimento de algumas tarefas evitando que a produção seja afetada pela falta de qualificação, sabendo que o quanto antes ocorrer o diagnóstico melhor.

Avaliação e resultados

No decorrer do controle exercido pela produção é que se nota o andamento das tarefas, que são desenvolvidas de forma mais correta e com ajustes sem causar atrasos no cronograma de produção.

A consequência de um controle realizado nas etapas de produção é que o projeto de produção terá continuidade com possíveis correções a partir do surgimento de problemas.

A partir de um plano estruturado e controle realizados é possível o bom andamento da produção de acordo com as ordens de compras, atendimento das prioridades e obediência ao cronograma.

Controle estatístico de processos

O CEP é uma ferramenta de controle de produção antiga, sua existência remota desde 1924, mas sua eficácia é verificada atualmente. O CEP aplica técnicas estatísticas para aperfeiçoamento na produção a partir das margens de erros, o CEP então tem uma função de monitoração.

A estatística é aplicada ao CEP para que possa medir as flutuações entre erros e acertos nas etapas da produção, essa técnica é bastante útil para haja um eficaz gerenciamento, sendo que o método estatístico é matemático e mede com precisão nos processos que ocorrem os erros.

O percentual ideal de erros e acertos deve ser estabelecido de acordo com critérios de qualidade e serem disseminados como indicadores, a partir do aumento na curva de aprendizagem ou experiência da empresa. Os percentuais de erros e acertos serão mais facilmente atingidos, é importante que a empresa anote todos os percentuais e tenham uma padronização de percentual, sendo que deverá ocorrer a prática e a análise até o alcance dos percentuais.

Carta de controle

A partir dos dados encontrados no CEP é possível montar uma carta de controle com dados Np.  O importante nesta técnica estatística é que devem ser marcadas de acordo com o período de produção as incidências de itens não conformes, a função é verificar quantos itens não estão em conformidade com a produção.

É importante também saber quantos itens estão desconformes e qual a média de itens sem conformidade com a qualidade e padronização que foram obtidos na produção e quais medidas serão tomadas para a correção, lembrando que os processos de controle estatísticos têm como função importante no controle de produção a análise do número de defeitos, ocorrências e departamentos que estão gerando produtos com defeitos ou ainda erros em requisitos como materiais, mão de obra ou qualidade e quais as formas de melhoria para os processos que estão apresentando erros.




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here