10 Indicadores Econômicos Financeiros Importantes No Mercado

    0
    1143
    indicadores econômicos financeiros
    Conheça os 10 indicadores econômicos financeiros mais importantes para quem tem negócio

    Uma pequena mudança na econômica de um país pode impactar drasticamente as finanças dos cidadãos e das empresas. Por isso, se você tem um negócio, é de fundamental importância conhecer os principais indicadores econômicos financeiros do mercado, pois eles te ajudarão a avaliar quando decidir fazer ou não novos investimentos.

    Estar atento aos indicadores econômicos financeiros é necessário porque eles são usados para fazer o cálculo da taxa de juros, inflação, aluguéis, entre outros valores contratuais.

    Ao acompanhar as mudanças nos indicadores financeiros, você mantém o seu negócio atualizado e preparado para enfrentar as novas tendências do seu segmento.  Conheça abaixo os 10 indicadores econômicos financeiros importantes no mercado:

    1- INPC

    O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) é um indicador econômico financeiro produzido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e é considerado um dos principais indicadores brasileiro da variação mensal dos preços. O INPC é responsável por medir a variação do custo de vida das famílias com chefes assalariados e com rendimento mensal comprometido entre 1 e 5 salários mínimos por mês, o que corresponde a aproximadamente 50% das famílias brasileiras.

    Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

    Saiba quais são as 5 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

    PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

    Para as empresas, o INPC é importante para analisar o perfil financeiro do seu público-consumidor, o que lhes permite traçar estratégias,  lançar ou adaptar os seus produtos de acordo a renda dos seus consumidores. Estudando o INPC, a empresa pode tornar a sua atuação mais assertiva no mercado.

    2- IGPM

    O IGPM (Índice Geral de Preços do Mercado) é definido como o indicador de movimento dos processos, sendo calculado todo o mês pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e divulgado ao final de cada mês de referência. Na atualidade, o indicador financeiro IGPM é o índice de referência usado para o reajuste dos aumentos da energia elétrica e dos contratos de aluguéis.

    A importância do IGPM está relacionada principalmente às empresas do ramo imobiliário, que usam este indicador financeiro para estipular os valores e taxas de aluguéis de acordo com as variações do mercado.

    3- Taxa SELIC

    A Taxa SELIC é um dos indicados econômicos financeiros importantes do mercado porque é a taxa básica de juros da economia brasileira. Esta taxa básica é usada como referência para a realização do cálculo das demais taxas de juros cobradas pelo mercado e para definir a política monetária que é praticada pelo Governo Federal do Brasil.

    Acompanhar as variações da Taxa Selic é importante para todas as empresas, especialmente aquelas que necessitam de empréstimos ou financiamentos, pois assim podem analisar se estas ajudas financeiras são vantajosas e qual o melhor momento para solicitá-las.

    4- INPCA

    O INPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é produzido pelo IBGE desde 1979 e também pode ser conhecido como IPCA, caracterizando-se como o indicador oficial do Governo Federal para mensurar as metas inflacionárias.  O IPCA serve para medir a variação do custo de vida das famílias com chefes assalariados e com rendimento mensal compreendendo entre 1 e 40 salários mínimos por mês.

    Analisar as variações do INPCA também é importante para as empresas que desejam traçar o perfil econômico do seu público-consumidor, o que possibilita desenvolver serviços ou produtos que sejam personalizados às condições econômicas da sua fatia de clientes.

    5- INCC

    O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) é produzido pela FGV e é um dos indicadores econômicos financeiros importantes no mercado, sendo considerado o principal indicador de custo da construção civil no Brasil. Este indicador tem como função mensurar a evolução dos custos de construções habitacionais nas dezoito principais capitais do país.

    O uso do INCC é importante para todas as empresas da área da construção civil. É indicada a variação dos custos de toda a matéria-prima utilizada para as construções, além de também ser usado no setor imobiliário para a definição dos valores dos imóveis prontos.

    6- Salário Mínimo

    O salário mínimo é um indicador econômico financeiro que se caracteriza como o menor valor de remuneração que a legislação permite que os empregadores paguem aos seus empregados pelo esforço e tempo que são gastos na produção de bens e serviços. Além disso, o salário mínimo também é o menor valor pelo qual um indivíduo pode vender a sua força de trabalho.

    As alterações no salário mínimo refletem na vida financeira dos cidadãos brasileiros, o que, consequentemente, também impacta na área comercial do país, pois o valor dos alimentos e dos demais itens de sobrevivência caminham de acordo com os aumentos concedidos no salário mínimo dos trabalhadores brasileiros.

    7- Balança Comercial

    A balança comercial é o indicador econômico financeiro que desempenha o papel de representar a relação entre o total de exportações e importações de bens e serviços de um país em um determinado período.

    Quando o total de exportações de bens e serviços é maior do que o total de importações, é registrado um superávit no saldo da balança comercial. Já, quando o total de exportações de bens e serviços é inferior ao total de importações, é registrado um déficit no saldo da balança comercial.

    Entender como funciona e acompanhar as variações da balança comercial é de fundamental importância para as empresas que produzem produtos para exportar ou precisam importar matéria-prima ou mercadorias para vender aqui no Brasil. Dessa maneira, é possível compreender as taxas aplicadas sobre as exportações e importações e saber quais são os melhores períodos para realizá-las.

    8- PIB

    O PIB (Produto Interno Bruto) é um dos indicadores financeiros mais usados na macroeconomia e tem como principal meta medir a atividade econômica de uma determinada região. Quando uma região apresenta redução de dois trimestres consecutivos no valor do PIB, quer dizer que a sua economia está em recessão técnica.

    Mesmo que o Produto Interno Bruto seja classificado como um bom indicador de crescimento, ele não pode ser considerado um índice de desenvolvimento, haja vista que o seu cálculo não compreende dados como distribuição de renda, expectativa de vida, nível educacional da população, entre outros aspectos. O PIB é usado pelo Governo como parâmetro para a realização de novos investimentos e de crescimento das cidades.

    9- Produção Industrial

    O desenvolvimento de um país só acontece quando há uma indústria forte, ampla e diversificada. Entre todos os setores produtivos, a indústria é a que traz maior impacto no crescimento do produto agregado. A produção industrial do Brasil de hoje em dia é tida como relativamente diversificada, mas imatura por ainda estar se especializando em setores intensivos em recursos naturais e por apresentar pouco avanço ao fortalecimento de cadeias produtivas com produtos feitos a partir de alta tecnologia.

    Sendo assim, se a tendência da produção industrial não for revertida, a contribuição da indústria para o crescimento da economia, fatalmente, irá sofrer uma redução no futuro, diminuindo o potencial de crescimento da economia como um todo.

    O indicador econômico financeiro produção industrial é importante porque mexe com toda a economia do país, interferindo desde o preço dos alimentos até no setor de vestuário.

    10- PNAD

    O PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua) é um indicador econômico produzido pelo IBGE, que apresenta vários indicadores mensais, trimestrais e anuais sobre o mercado de trabalho no Brasil, construindo um indicativo prático dos efeitos da conjuntura econômica sobre esse mercado, além de compreender outras necessidades para o planejamento socioeconômico do país.

    O PNAD contempla dados que se referem à quantidade de pessoas com emprego, quantidade de pessoas sem emprego, taxa de ocupação, taxa de desemprego e rendimento médio dos trabalhadores. Este indicador é utilizado principalmente pelo Governo para tomar medidas relacionadas á área trabalhista.

    Comece a observar os indicadores econômicos financeiros e como repercutem no seu negócio. Comente!

     

    FIQUE ATUALIZADO!

    Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here