Startups terão apoio do governo



Startups terão apoio do governoQuem pretende ganhar investimento em startup deve ficar atento, pois haverá ajuda do governo para esses empreendedores. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, anunciou na última quinta-feira, dia 21 de março, o edital Start-Up Brasil durante o Congresso Global de Empreendedorismo (GEC 2013), no Rio de Janeiro. Serão selecionadas até 100 empresas.

Governo pretende fomentar startups

O edital faz parte do Programa TI Maior. As startups escolhidas vão receber investimentos públicos e privados e ainda terão apoio das nove aceleradoras de empresas definidas por edital na primeira etapa do Start-Up Brasil (21212, Aceleratech, Microsoft, Papaya, Pipa, Wayra, Acelera MG, Outsource Brasil e Start You Up). O crescimento dessas empresas recém-criadas ocorrerá entre 6 a 12 meses e tem como objetivo maior fazer com que elas estejam bem desenvolvidas rapidamente para que possam estar adequadas ao mercado.




 O ministro afirmou que não há inovação sem tecnologia da informação. Para ele, é essencial fomentar empreendimentos de futuro no Brasil, porque o governo está focado com políticas globais de inovação. Ainda explicando a atual situação brasileira, Raupp afirmou que o país está passando por um novo momento, por isso há grande necessidade de fazer com que tais projetos existam efetivamente. O apoio financeiro deve ser amplo e por isso atingir também os negócios.

Na opinião dele, com os investimentos feitos, haverá uma geração de negócios com muito valor tecnológico agregado e eles podem auxiliar a desenvolver o Brasil. Ele afirmou que durante muito tempo houve apoio às incumbadoras nas universidades e que agora as empresas também devem ter apoio, por meio de parcerias entre os governos estaduais e iniciativa privada, independentemente de política. Isso é uma determinação da presidente Dilma Rousseff.

Um pouco mais sobre o programa

O programa conta com algumas empresas e uma delas é a Microsoft Participações, que pretende atingir, em até dois anos, 45% das startups que farão parte desse investimento. Essa organização tem capital 100% nacional e faz parte do grupo Microsoft. Sua função no programa é gerenciar uma rede de empresas aceleradoras juntamente com a OAS Investimentos, NEC Latina America, grupo Capital Criativo, Anjos Cariocas e AgeRio.

Essa rede é chamada de Acelera Brasil e o seu foco é ampliar a sua atuação e abarcar municípios em todo o país, ajudando a fortalecer a competitividade por aqui, especialmente no que se refere à inovação. O diretor da Microsoft Participações, Franklin Luzes Jr., disse que dependendo da start-up, haverá a possibilidade de ter investimentos da Acelera Brasil de até R$ 1 milhão em dois anos.

Fora o apoio da rede de aceleradoras, as empresas vão receber bolsas de até R$200 mil com o objetivo de incentivar a pesquisa e inovação por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI). E não só isso: a rede Acelera Brasil ajudará as empresas nascentes a terem gestão madura para poderem ser atraentes a ponto de chamar atenção do mercado. As aceleradoras vão oferecer suporte, treinamento, capacitação e tudo mais para auxiliar ainda mais as nascentes a alavancarem.




Título: Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação anuncia edital para programa Start-up Brasil
Veículo: O Globo – Digital e Mídia

Autor – Carlos Alberto Teixeira

Data: 21/03/2013




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here