Obras da Copa: oportunidades para as micro e pequenas empresas



    Os micro e pequenos empreendedores devem ficar atentos quanto às oportunidades que surgem em torno da Copa do Mundo de 2014. A reinauguração da Arena Fonte Nova, em Salvador, no último domingo, 7 de abril, representou o resultado de muito esforço de pequenas empresas que serviram como fornecedoras de produtos e serviços ao longo das obras. Uma pequena fábrica, a IBPC Premoldados de Concreto produziu todas as escadas e parte das arquibancadas do estádio, totalizando 2,2 mil metros cúbicos de concreto. Outra que também esteve presente foi a Engpiso, fornecendo pisos de concreto também à Arena Pernambuco. Elas são duas entre outras três pequenas empresas que estiveram presentes nas obras.

     Qualificação para poder participar dos grandes eventos

    Obras da Copa: oportunidades para as micro e pequenas empresasA qualificação foi o caminho escolhido pela IBPC, que forneceu material de janeiro a maio do ano passado. Para participar das obras da Copa de 2014, ela foi convidada pelo consórcio Odebrecht/OAS, responsável pelas mudanças na Fonte Nova. O gerente técnico da fábrica, Jarilson de Andrade, afirma que a pequena empresa já participou de outros projetos da Odebrecht e como já haviam gostado do trabalho dela, o convite foi consequência do trabalho realizado em outros momentos.




    A produção das escadas e de uma porcentagem das arquibancadas do estádio trouxeram R$ 4 milhões, aproximadamente, para a empresa. Como o resultado foi satisfatório, a IBCP foi chamada para ser fornecedora de pré-moldados para as obras da Arena Pernambuco, no Recife.

    O gerente técnico afirmou que desde quando a empresa foi criada, no ano de 2001, o seu objetivo era atuar juntamente com as organizações de grande porte. Tendo isso como um alvo a ser acertado, fez com que a capacitação fosse primordial para a concretização do negócio. O resultado disso foi a certificação de qualidade ISO 9001 e o credenciamento como fornecedora da Petrobras.

    Com a inaguração da Fonte Nova, os trabalhos da IBPC não foram encerrados, de acordo com Jarilson. Ele afirma que a fábrica tem perspectivas de ainda ser fornecedora para outras obras que ainda devem ser realizadas no entorno do estádio, como as que precisam ser feitas para garantir a mobilidade urbana.

     Fornecedora fez planejamento em 2009

    Outro exemplo de pequena empresa envolvida nas grandes obras da Copa do Mundo de 2014 é a Engpiso, que colocou pisos de concreto na Fonte Nova e na Arena Pernambuco. O empresário e engenheiro civil Raimundo Dórea notou a grande chance que seu empreendimento teria com as obras ligadas à Copa. Ele afirma que em 2009 fez um planejamento estratégico para preparar sua empresa para que ela pudesse ser uma fornecedora como foi.

    Conforme imaginado por ele, tudo saiu dentro do que propunha e ambas as construções renderam ao seu negócio uma receita de US$ 300 mil por mês, mas para isso fez por onde também. No ano de 2010, ele foi à África do Sul para ver de perto quatro arenas daquele país. Desse jeito, conseguiu se preparar.




    Seu negócio teve início no ano de 1994, com oito empregados e atualmente são 42. Ele afirma que desde o início das obras a quantidade de colaboradores foi aumentada em 25%.

     

    Título: Reinauguração da Fonte Nova gera negócios na Bahia
    Veículo: Agência Sebrae
    Data: 08/04/2013
    Autor: Marcelo Araújo




    FIQUE ATUALIZADO!

    Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here