12 de junho: combata e rejeite o trabalho infantil



    O dia 12 de junho é considerado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil. Você que pretende abrir uma empresa sabe que ninguém trabalha sozinho, que é preciso ter fornecedores para que o negócio siga em frente. Por conta dessa situação, não corra o risco de fomentar, mesmo que indiretamente, a utilização da mão de obra irregular, especialmente o trabalho exploratório de crianças. Como evitar isso então?

    Brasil: mais de 3 milhões de crianças trabalhando

    12 de junho: combata e rejeite o trabalho infantilSomente no Brasil, 3,4 milhões de crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos já trabalham, de acordo com informações do IBGE do Censo 2010. A possibilidade de um empreendimento fomentar o uso da mão de obra infantil, ainda que o seu dono não tenha conhecimento, é enorme, pois todas as empresas criam algum tipo de relação umas com as outras, colocando serviços ou produção de forma terceirizada ou até mesmo adquirindo matéria-prima de outras.




    O gerente de riscos socioambientais da Serasa Experian, Franklin Thame, dá o alerta. “Só existe uma forma da sua empresa não ter o risco de ter contratos com as que usam mão de obra infantil: deixá-las de lado. Há um custo social muito grande nesta prática e ainda tem o custo indireto para a imagem das empresas que se ligam a outras que têm conexões com crimes ligados ao trabalho irregular e contra o meio ambiente. A sociedade está cada vez mais voltando sua atenção para isso” , diz ele.

    Como encontrar empresas envolvidas com trabalho infantil?

    Como você empreendedor pode identificar quem é quem na hora de contratar fornecedores? O primeiro passo é fazer uma pesquisa profunda em órgãos estaduais e do governo federal, pois eles possuem informações sobre crimes envolvendo o trabalho infantil. Uma outra maneira é consultar empresas que possuam estes dados. De acordo com Franklin, a Serasa Experian pode ajudar os empresários neste sentido, pois ela é a única que conta com um relatório completo com dados sociais e ambientais das companhias, chamado Conformidade Ambiental. Neste documento, há diversos dados, inclusive se as empresas ali citadas já foram autuadas por conta de praticarem o trabalho infantil. “O Conformidade Ambiental tem o nome das empresas autuadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego por não terem respeitado a lei” indica o gerente.

    Empresas devem ter responsabilidade social

    A questão da cadeia produtiva é algo que preocupa e afeta não apenas os micro e pequenos empresários, mas até mesmo as gigantes do mundo. Algumas dessas já enfrentaram problemas deste jeito. Há alguns anos, a Nike se viu envolvida em denúncias de uso de trabalho infantil na sua linha de produção. Houve boicote dos consumidores, ações tiveram grande queda e o problema se instalou de modo a manchar a sua imagem. A questão só foi resolvida quando a empresa decidiu fiscalizar com mais rigor toda a sua cadeia de produção. Se uma situação dessa aconteceu com uma grande companhia, também pode ocorrer com a de qualquer cidadão brasileiro que queira ter o seu próprio negócio.
    Por conta disso, é muito importante ter acesso às informações que dizem respeito sobre empresas que praticam o trabalho irregular de crianças. De acordo com Franklin, o primeiro passo dado pela
    Serasa para formular a tal lista de empresas que já tiveram problemas com a Justiça é encontrar as companhias que podem causar danos à natureza. Em seguida, outras informações são coletadas, tais como as relacionadas ao trabalho infantil ou escravo, autorizações ambientais, áreas embargadas, entre outros. 




    FIQUE ATUALIZADO!

    Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here