Custo de Oportunidade: Tudo Que Você Precisa Saber



Custo de oportunidade
Custo de oportunidade

Será que o seu novo projeto ou até mesmo ideia vale o “custo”? Descubra agora mesmo através da análise de custo de oportunidade.

Você ou a sua empresa já investiu em uma nova oportunidade e depois concluiu que os benefícios não compensaram as consequências? Saiba que esta situação não estaria acontecendo se o custo de oportunidade tivesse sido mensurado. O que acabamos de narrar é mais comum do que se pensa, muitas pessoas físicas ou jurídicas ficam entusiasmadas com a possibilidade de fazer um novo investimento e acabam esquecendo-se de analisar o que vão ter que abrir mão para que ele aconteça, o que acaba frustrando-as e gerando prejuízos.




Embora seja um procedimento crucial antes da realização de qualquer planejamento, ainda há muitas empresas que rejeitam o estudo de custo de oportunidade e, devido a isso, acumulam consequências negativas, que impedem o seu crescimento. Mensurar o custo de oportunidade consiste em estudar o que terá que deixar de ser feito para que o novo projeto seja realizado com sucesso.

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 5 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

Além disso, conseguir trabalhar o custo de oportunidade facilitará a formação de preços nos produtos, o que também é extremamente importante, já que este está diretamente ligado com o sucesso ou não do seu negócio.

A análise do custo de oportunidade tem que ser feita levando em consideração a situação atual da empresa e o que será colocado em prática. Pode parecer um “processo relativamente simples”, mas caso seja feito da maneira errada, além de tomar tempo, poderá trazer prejuízos, já que irá “indicar” a possibilidade de abertura de um negócio quando o mesmo não poderia ser iniciado.

Para te ajudar vamos trazer tudo que precisa saber sobre custo de oportunidade, aproveite!

O que é custo de oportunidade?

A princípio, você pode pensar que o custo de oportunidade é algo muito complicado, mas não é nada disso, pelo menos no tocante ao conceito é muito simples.  O custo de oportunidade nada mais é do que a realização de um estudo feito antes de decidir fazer um novo investimento, tendo como objetivo analisar do que será necessário abrir mão para realizá-lo e se isso valerá à pena.




O mais interessante do custo de oportunidade é que o seu uso não é exclusividade dos ambientes corporativos, pois este processo também pode ser realizado na sua vida pessoal. Afinal de contas, quantas vezes você começou um projeto por impulso e depois se arrependeu no meio do caminho? Fazer uma análise antecipada das consequências de um planejamento é essencial na sua tomada de decisão, além de ter uma planilha de gastos para se basear, é claro.

Em que o custo de oportunidade ajuda?

Você investiu em um novo projeto, mas isso está lhe rendendo mais dores de cabeça do que vantagens? Pois bem, o estudo de custo de oportunidade serve justamente para que este tipo de situação não aconteça. Através do procedimento você conseguirá atingir um nível maior de segurança para que um o investimento seja feito sem medo de errar, já que serão analisadas todas as questões que o envolvem.

O estudo de custo de oportunidade também agrega mais organização para a empresa, uma vez que é possível analisá-la a partir de diversos ângulos, o que ajuda na sua capacidade de projeção, ou seja, de analisar o que um projeto pode gerar de benefícios e de consequências negativas.

Essas são apenas as vantagens principais, aquelas diretamente ligadas ao processo de análise de custo de oportunidade, porém, muitas outras são acrescentadas ao utilizar essa ferramenta. Não deixe de conhecê-la melhor, garanto que desejará usá-la.

Um bom exemplo de custo de oportunidade são aquelas inovações no seu próprio negócio, nas quais, antes mesmo de pô-la em prática, você analisa. Por exemplo, certa vez vi uma reportagem de um táxi de luxo, que fornecia champaing e aperitivos ao passageiro, este é um dos tipos de custos de oportunidade. O taxista analisou o custo da oportunidade, o valor que teria de investir e os benefícios.

Como estudar o custo de oportunidade?

Agora que você já sabe a importância que o custo de oportunidade tem para a sua vida empresarial ou pessoal, é necessário aprender como colocá-lo em prática para nunca mais se arrepender de ter apostado em um novo investimento.

Veja agora mesmo como fazer para entender o custo de oportunidade e saber se vale ou não a pena se “atirar de cabeça” na sua ideia.

1 – Defina o projeto que será executado para analisar o custo de oportunidade

Como é que você vai saber o que um projeto pode te trazer de bom ou ruim se nem ao menos o definiu e conhece por completo, não é mesmo? Por isso, a sua primeira missão é fazer uma definição do projeto que se pretende executar. Determine as atividades que são necessárias para que ele seja colocado em prática, bem como quais os recursos financeiros e humanos utilizados neste processo.

Esta etapa é muito importante para que seja viável fazer as comparações posteriores que fazem parte do estudo de oportunidade. Sendo assim, é recomendado elaborar um documento em que sejam reunidas o máximo de informações possíveis sobre o projeto.

2 – Determine uma segunda opção de projeto

O estudo de custo de oportunidade também consiste na comparação de projetos para avaliar qual é o mais viável e vantajoso a longo prazo. Portanto, você tem que trabalhar com, no mínimo, uma segunda opção de projeto, em que soluções, atividades e preços sejam diferentes do primeiro.

Perceba, quando comparamos duas “ideias” diferentes, torna-se muito mais fácil descobrir qual é mais vantajosa. Em um primeiro momento, sempre achamos que nossa ideia é “excepcional”, que não existe outra melhor, mas basta alguns dias de reflexões e de buscas constantes para encontrar outras tão boas quanto, o que demonstra a “fragilidade” das ideias, as quais, normalmente, não são “únicas” e tão poucos tão excepcionais.

Ficar refém de apenas uma opção de projeto é algo muito perigoso, principalmente quando se trata de empresas, pois pode acontecer de todos os investimentos serem voltados para algo que não está de acordo com a realidade da instituição e do ramo que ela atua. Sempre procure construir uma segundo opção de projeto paralelo ao que é considerado principal.

Outro ponto importante é, ao mesmo tempo em que estivar trabalhando o custo de oportunidade dos projetos, também elaborar um planejamento estratégico.

3 – Compare os projetos

Ok, você construiu dois projetos? Então é o momento de compará-los. Essa etapa é essencial para que você possa saber o que cada um pode lhe trazer de benefícios e vantagens. Primeiramente, é recomendado começar separando as opções de projeto para poder avaliá-las de uma maneira mais precisa.

Depois disso, é recomendado fazer uma lista para cada projeto elaborado, em que devem ser colocadas todas as vantagens e consequências negativas de cada um deles. Esse processo é minucioso e requer cautela, uma vez que o esquecimento de qualquer detalhe pode comprometer a sua interpretação e acabar gerando diversos transtornos.

Também é importante conseguir trabalhar com ‘projeções’ futuras, colocando informações como custos para lançar o projeto, valores que podem ser arrecadados, estratégias de expansão, formas de ganho, despesas operacionais, enfim, toda a questão financeira, para assim analisar o custo x ganhos, encontrando a melhor opção.

4 – Avalie os benefícios que o projeto pode trazer

Após ter colocado os benefícios de cada projeto em uma lista é necessário compará-los. Para que esta fase seja mais eficiente, o ideal é confrontar os benefícios um a um, verificando o que eles possuem de melhor.

Além disso, também é preciso avaliar por quanto tempo eles serão vantagem para a empresa, pois de nada adianta fazer um investimento alto em um projeto que vai durar pouco.

Para analisar os benefícios que o projeto pode trazer é de fundamental importância conhecer a empresa e as suas reais necessidades, pois existem investimentos que podem soar como vantagem, mas não se adequa ao que o ambiente corporativo está precisando no momento.

Nesses casos, uma boa dica é também realizar uma pesquisa de mercado para verificar a aceitação do público consumidor.

5 – Analise as desvantagens da execução do projeto

Esta etapa é muito parecida com a anterior, basta substituir a análise dos benefícios para a das desvantagens. Então, pegue a lista dos dois projetos e verifique quais podem ser mais ou menos prejudiciais para empresa, neste momento e a longo prazo.

Para tomar uma decisão mais acertada, é recomendado fazer um “mini” estudo sobre cada item considerado desvantagem, ou seja, analisar o que e porque uma questão é classificada como consequência negativa. Nesta fase, uma boa dica é levantar as desvantagens que a empresa já teve com a execução de projetos passados, semelhantes, isso ajuda a não cometer os mesmos erros.

6 – Escolha o projeto que mais compreende as suas necessidades

Depois de analisar todos os prós e os contras de cada projeto terá, é chegada a hora de escolher. Obviamente, você deve optar por aquele projeto que mais irá agregar benefícios, porém, alguns parâmetros têm que ser levados em consideração para que a escolha seja a mais assertiva possível.

Os benefícios do projeto são duráveis? Dê preferência para o projeto que mais apresentar vantagens a longo prazo, pois isso traz mais segurança para que a empresa realize as suas atividade sem ter que ficar se preocupando com replanejamentos.

Além disso, projetos que tenham vantagens a longo prazo significam que exigirão menos “aportes financeiros” para manter-se, tudo isso com a probabilidade de retorno estável. É comum projetos com benefícios de curto prazo, o que acarreta em rendimentos por um pequeno período de tempo, ou seja, será aquele famoso caso de empresa que inicia bem e depois fecha as portas, não é o que você deseja, ou é?

Se você terá que abrir mão de algumas coisas para colocar o projeto em prática, é preciso avaliar se isso valerá à pena ou não. Uma boa dica é trabalhar a gestão de projetos.

Por fim, não se esqueça de que a sua opinião também tem que ser baseada nas questões financeiras, logo, escolha o projeto que estiver dentro da realidade da quantia em dinheiro disponível no seu caixa. Pense duas vezes antes de fazer um investimento que irá lhe deixar completamente endividado.

Que tal ver agora mesmo o custo de oportunidade das suas ideias?




FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here