Aviso Prévio: Fique Por Dentro do Assunto

1
2410

Aviso PrevioQuer sua demissão? Veja agora mesmo como fazer um pedido de demissão aviso prévio!

Você não está satisfeito com o seu emprego e até já encontrou uma nova colocação em outra empresa? Esse é um problema muito comum e que muitas pessoas enfrentam, algumas até tentam negociar para continuar na sua função atual, porém, outras partem para uma solução mais definitiva, ou seja, pedir demissão.

Muitos funcionários têm receio de pedir demissão, uma vez que terão que abrir mão do seguro-desemprego, que são parcelas pagas aos cidadãos brasileiros quando ele é demitido. Porém, não tem muita opção, já que, se você for entrar em uma empresa nova, é óbvio que vai ter que se desligar da anterior. Neste caso, tem-se que decidir sobre o aviso prévio, ou seja, se ele será cumprido ou não.

Quer saber sobre os encargos trabalhistas?

O aviso prévio é uma das principais questões que envolvem um pedido de demissão, pois tanto a empresa quanto o funcionário devem avaliar se irão sair perdendo ou ganhando. Porém, muitas pessoas ainda não têm conhecimento suficiente para decidirem se irão cumprir ou não o aviso prévio.

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 5 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

A demissão sem aviso prévio exige o pagamento do valor.

Está com dificuldades para saber se deve ou não cumprir o aviso prévio? Veja mais informações e tire todas suas dúvidas sobre o pedido de demissão aviso prévio.

O Que é Pedido De Demissão Aviso Prévio?

O pedido de demissão aviso prévio pode ser definido como o ato de o funcionário solicitar o seu desligamento da empresa que trabalha na atualidade, mas não basta apenas este procedimento para que ele possa “partir para novos caminhos”, pois, ainda assim, ele terá obrigações a serem cumpridas junto à empresa.

Pense da seguinte forma, o ordenamento jurídico trabalhista tem dois objetivos principais, proteger o empregado de despedidas arbitrarias, focando em tentar manter sempre que possível o vínculo laboral, e, como dois objetivos, fazer com que as empresas não saiam prejudicadas com a mão de obra.

Segundo essa visão, na Legislação Trabalhista do Brasil, o funcionário deve cumprir mais 30 dias de trabalho após fazer o seu pedido formal de rescisão contratual ou, como também é conhecida, demissão. Caso ele não queira continuar na sua função, então, será necessário pagar à empresa o equivalente a um mês de salário, que será automaticamente descontado do seu acerto.

Tem dúvidas sobre a questão de encargos sociais?

Por Que Cumprir Ou Não o Aviso Prévio?

Bom, se você está insatisfeito com o seu trabalho e vai pedir demissão, mas ainda não tem um novo emprego em vista, uma boa alternativa é cumprir o aviso prévio, pois assim você não terá que “abrir mão” de um mês de salário, podendo receber o valor inteiro do acerto que será realizado.

Agora, caso você já tenha acertado um novo emprego em outra empresa, não tem jeito, você terá que pedir demissão e deixar de cumprir o aviso prévio. Neste caso, esta vontade tem que ser evidenciada na carta de pedido de demissão, solicitando a dispensa do cumprimento dos 30 dias de trabalho. Além disso, o acerto final terá um desconto de um salário, que ficará com a empresa.

Sabe qual é a importância do recrutamento e seleção interna de funcionários? Acredite, aprender o porquê de tomar tantos cuidados é importante.

Carta De Pedido De Demissão Aviso Prévio

Quando um funcionário solicita a saída da empresa, o mais recomendado é elaborar uma carta de pedido de demissão, que é um documento em que é demonstrada, de forma detalhada e formal, a vontade de se demitir.

Este ato não é um procedimento obrigatório previsto na lei e embora seja ignorado por muitas pessoas, ele é importante para garantir a segurança do empregado e da empresa. O relatório é escrito de próprio punho, indica o cumprimento ou a solicitação de dispensa do aviso prévio, além de conter duas vias, uma fica com o funcionário e a outra nos arquivos da empresa.

Talvez possa parecer algo “simplório” e sem importância para você, PATRÃO ou FUNCIONÁRIO, mas se vocês tivessem ideia da quantidade de conflitos que poderiam ser evitados se existisse esse documento, com certeza fariam em todos os casos.

Conheça o Modelo De Pedido De Demissão Com Aviso Prévio

Para que você elabore uma carta com pedido de demissão é necessário saber do que ela é “composta”, bem como a forma de abordar o tema aviso prévio. Por isso, para que não haja mais erros neste procedimento, conheça abaixo como fazer uma espécie de “modelo de aviso prévio” :

1 – Direcione a Carta

O primeiro ponto a se pensar ao elaborar qualquer documento é: para quem?

Ao escrever uma carta, nós a direcionamos a alguém, não é mesmo? Pois bem, este passo também deve ser seguido durante a elaboração da carta de pedido de demissão com aviso prévio, porém, obviamente que isto tem que ser feito de maneira formal. Afinal de contas, você não está falando com um “amigo”, e sim com o seu chefe.

Uma dica! É comum os empregados, após decidirem pedir demissão, acharem que nunca mais vão precisar do “patrão”, mas não se iluda, você vai precisar de boas referências. Parte significativa dos contratantes entra em contato com empregadores anteriores para saber como o funcionário era, por isso, não faça inimizade com seus antigos contratantes, trate com respeito, e não pense que por não trabalhar mais na empresa, não deve mais “satisfação” ou respeito.

Está com um ‘giro’ de funcionários elevado? Veja o que fazer para reter empregados, afinal, mão de obra especializada e experiente é fundamental para o crescimento de uma empresa, concorda?

Sendo assim, inicie a elaboração da carta de demissão com aviso prévio direcionando-a, ou seja, construa a primeira linha indicando o nome da empresa. Depois, é necessário fazer um novo direcionamento, só que agora você irá se referir ao profissional que ocupa o cargo de chefe. Neste caso, pode-se utilizar os termos “Prezado Senhor” e posteriormente colocar o nome da pessoa.

Em alguns casos, pode-se colocar o “grau” de profissão que exerce, por exemplo: Prezado Senhor Presidente do Conselho.

2- Faça o Pedido De Demissão

Sim, a carta de pedido de demissão aviso prévio é um documento detalhado, mas isso não quer dizer que seja extremamente extenso. Portanto, mantenha a sua objetividade porque a segunda etapa consiste em fazer o seu pedido de demissão. É necessário ressaltar que neste momento se deve apenas informar o desejo de se desligar da empresa.

Tenha em mente que o pedido deve ser feito de maneira breve, você pode usar como base este exemplo: “Eu, (Nome completo), venho, por meio desta, solicitar a minha demissão do cargo (nome da função que exerce na empresa), que ocupo desde (data que ingressou na empresa) até (data que está pedindo demissão). Pronto, o pedido está feito.

3- Mencione o Aviso Prévio

Já na terceira etapa é o momento de mencionar o aviso prévio, que é uma questão obrigatória em se tratando do pedido de demissão de um funcionário. Por isso, caso você ainda não tenha outro emprego em vista e a sua situação na empresa não é insustentável, coloque-se a disposição para cumprir os 30 dias de aviso prévio.

Existem casos em que a própria empresa opta por “dispensar” o funcionário e arcar com o aviso prévio, ou seja, você não trabalha o aviso prévio, mas mesmo assim recebe, porém, é mera liberalidade da empresa, não significa qualquer tipo de obrigação.

Agora, vamos supor que você tenha data certa para começar a trabalhar em outra empresa, então é necessário escrever na carta – “Solicito a dispensa do cumprimento do aviso prévio”. Ao fazer isso será necessário pagar um mês de salário para a parte contratante. É bem comum as empresas e funcionário pactuarem de forma que as verbas rescisórias sejam compensadas. Como assim?

Você provavelmente terá 13º proporcional e férias, correto? Bom, nesse caso, a empresa pode acordar com você para que o valor do aviso prévio seja descontado dessas verbas rescisórias que terão de ser pagas, arcando-se apenas com o valor restante.

É uma boa forma de fazer quando não se tem “dinheiro” para pagar ao viso prévio.

4- Fale Sobre Os Projetos Realizados Na Empresa

Esta não é uma etapa obrigatória na sua carta de pedido de demissão com aviso prévio, mas se você preferir, pode falar sobre os projetos realizados na empresa. Este espaço pode ser utilizado para descrever os projetos feitos, bem como o que eles trouxeram de positivo ou negativo para os dois lados. O ideal é falar apenas dos projetos mais importantes.

Normalmente, utiliza-se esta etapa quando o objetivo é: aumente meu salário ou vou me demitir.

5- Pontue a Sua Experiência Na Empresa

Lembre-se que a carta de pedido de demissão com aviso prévio é um documento que garante a sua segurança caso a empresa queira alegar algo judicialmente. Levando isso em consideração, use o espaço para pontuar a sua experiência na empresa, descrevendo se ela foi boa ou ruim.

6- Descreva Os Motivos Do Pedido De Demissão

Quase ao final da carta pedido de demissão é o momento de descrever quais são os reais motivos que estão te levando a se demitir. Mesmo que a sua experiência na empresa não tenha sido “das melhores”, mantenha a compostura e aponte de modo formal as questões que culminaram na sua solicitação de desligamento da empresa.

7 – Inclua Datas e Assinaturas

Apenas elaborar a carta de pedido de demissão não é o suficiente para que ela lhe traga segurança. Tendo isso em vista, é preciso que o espaço final seja reservado para escrever o dia, o mês e o ano em que o documento está sendo elaborado. Por fim, inclui-se a assinatura do solicitante do pedido de demissão e do chefe responsável pelo profissional. Feito isso, basta colher as assinaturas de ambos para que a carta seja concluída.

Já sabe tudo sobre o pedido de demissão pelo empregado?

Quer Fazer o Pedido De Demissão Aviso Prévio Na Sua Empresa? Espero Que Tenhamos Ajudado.

FIQUE ATUALIZADO!

Receba Sacadas de Negócios Diretamente no Seu E-mail!

1 COMENTÁRIO

  1. Excelente matéria !

    Tenho um caso bem específico, e fiquei em dúvida: Trabalho como instrutor de idiomas horista, e recebo apenas pelas horas de aula que ministro. Em janeiro não tem turmas, e não recebo nada. Pedi minha demissão, e disse na carta que solicitava dispensa do aviso prévio uma vez que nesse período nada recebo em virtude de não ter aulas. A empresa negou a dispensa do aviso e quer que eu faça uma carta dizendo que autorizo me descontar o aviso. Como posso ser descontado se janeiro não tem aula e não recebo nada ? O que devo fazer ?

    :

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here